terça-feira, 1 de julho de 2014

PLUMBUM METALLICUM

 




                                                                           

                                                                       















PLUMBUM METALLICUM


Plumbum Metallicum é um metal pesado, mole, cinza azulado e muito brilhante. Está bastante difundido na natureza, raramente em estado natural; com frequência é encontrado combinado com o enxofre na forma de galena; as minas mais ricas estão na França, Inglaterra e em Saxe.
Para uso homeopático necessitamos do chumbo puro. Para isso dissolvemos o chumbo comercial no ácido nítrico, adicionamos água e um pedaço de zinco, ao redor do qual o chumbo não demora em se precipitar. Este precipitado, lavado e seco, se reduz com o morteiro em poeira fina e, a partir desta, preparamos o medicamento por trituração e as dinamizações mais elevadas por diluições sucessivas.

O Chumbo provoca modificações profundas nos tecidos e estas se traduzem por uma intensa vaso constrição de todos os pequenos vasos, esclerose progressiva dos tecidos, principalmente do tecido nervoso, nas terminações  nervosas e cone anteriores da medula, produzindo paralisias motoras bilaterais dos extensores(dedos e membros) seguindo de atrofia dos músculos afetados; sobre certas raízes do tronco nervoso (ciática e nervo óptico). Ação sobretudo sobre o SNC, sobre o cérebro produzindo três formas de encefalopatias (convulsiva, delirante e comatosa) .  (Mouezy-Eon, Nas Doutrinas homeopáticas).
Essa tendência a esclerose formam o seu gênio mórbido e é um bom medicamento quando houver endurecimento dos tecidos (Boericke). As consequências desta ação fisiopatológica se manifestam por sintomas de paralisia, atonia, atrofia muscular, e dores violentas e espasmódicas. Epilepsia. Há uma completa decadência das forças física e mental.
Plumbum metallicum provoca violentas constrições das fibras musculares tanto das voluntárias como das involuntárias (cólicas do chumbo). A ação deste medicamento é lenta e insidiosa, por isso convém aos casos crônicos que não tem nenhuma tendência a cura (Kent).

Indivíduos enfraquecidos, com tremores nos membros, que estão inchados e frios e azulados. A pele da face é pálida, brilhante e gordurosa. São friorentos e necessitam estar sempre bem agasalhados, mesmo quando faz calor.
Pele das mãos e pés seca e apresenta transpirações fétidas nos pés.
Atividade nervosa diminuída, podendo chegar a paralisia.
A Patogenesia do medicamento observamos a presença de estados paralíticos nos diferentes órgãos. As funções orgânicas estão lentas, os nervos não transmitem sua influencia com a velocidade habitual, os músculos se movimentam lentamente; inicialmente temos uma paresia e finalmente paralisia completa.
A mente está enfraquecida, a compreensão é lenta e difícil, memória ruim, não se lembra das palavras, a elaboração mental é vagarosa; quando conversamos com este indivíduo nos perguntamos em que pensa antes de se decidir a responder.
Também a percepção da pele está lenta, demora para reagir se for beliscado. Nas afecções agudas que pedem plumbum metallicum, temos hiperestesia cutânea, mas nos casos crônicos observamos anestesia da pele que recobre a coluna vertebral.
Paralisia dos flexores e extensores, principalmente nas extremidades. A paralisia começa nos extensores, quando atinge os braços temos queda do punho, não pode segurar nada com a mão; a extensão também está prejudicada; estas alterações podem ser encontradas nos pianistas. Não pode erguer os dedos com rapidez, devido à paralisia ou paresia dos extensores; a flexão pode ser realizada com a rapidez necessária.
 Paresia intestinal, constipação com impossibilidade de fazer esforços durante a evacuação, o doente utiliza os músculos abdominais para impulsionar as fezes mas o reto está paralisado e elas não saem. Paralisia da bexiga, os músculos vesicais não ajudam a expulsão da urina e esta fica retida (Kent).

Dores nos rins com paralisia, insuficiência renal, rim atrófico     (que não se desenvolveu; definhado, enfraquecido, degenerado). Nefrites com albuminúria crônica.
Cólica, melhora sempre pela pressão; paralisia piora iniciando com o punho caído, com atrofia marcante dos músculos afetados (estado caquético final); dores neurálgicas e espasmódicas, frequentemente como um raio. Os sintomas cerebrais iniciam como uma dor de cabeça violenta e amaurose, depois estados maníacos ou melancólicos podem se suceder, depois convulsões de caráter epiléptico, coma ou delírio; nos órgãos urinários, há aumento de muco na urina, com irritação da mucosa da bexiga, o rim fica pequeno, granular e contraído; amaurose, secundária à lesão renal, ou uma neurite óptica com seu escotoma central. (Tyler) (região da retina em que há perda ou ausência da acuidade visual devido a patologias oculares. Área dentro do campo visual, em que a visão está prejudicada circundada por zona em que a visão é normal ou menos perturbada. (Aurélio). (Houaiss)).


É grande o número de pessoas que fazem hemodiálise por estarem envenenadas por chumbo.
O Chumbo é usado como secante nas tintas, nos vernizes, nas tinturas para os cabelos, esmaltes, batons, etc...


Emagrecimento geral com grande fraqueza e tremores dos membros.
O indivíduo emagrece até se tornar um esqueleto, já que as funções tróficas estão demasiado lentas. Pele enrugada, franzida, encarquilhada. O emagrecimento às vezes é localizado e, nesta região sente dores.
Dores nas pernas ao longo do ciático, com ardor e pontadas, como se os ossos estivessem sendo arrancados ou raspados; o membro se atrofia. Dores violentas no plexo branquial, nos ombros, ao longo do braço, com atrofia de todo o membro superior. Nevralgia de um dos lados da face, que está emagrecida; paralisia de grupos musculares que estão atrofiados (Kent). Atrofia e paralisia progressivas.
Tremores, sobretudo nas extremidades superiores, que aumentam pela fadiga, aparecem sobretudo no final do dia, acompanhados de paresia motora ou sensitiva e algumas vezes de tremores generalizados. Tremores dos lábios e maxilares, com bater de dentes. Balançar a cabeça, paralisia agitante.

É um dos grandes medicamentos da esclerose, especialmente localizada nas artérias, nos órgãos internos, sobretudo na medula espinhal. (Vijnovsky) (Lathoud).

Ação no sangue. Ação no aparelho locomotor. Ação sobre a nutrição: emagrecimento, tendência atrófica geral, urecemia. (Zissu).



Sexteto de Plumbum conforme Dr. Nelson (matéria médica. Estudo Dr. Nelson (Campo Grande).in Sihoremax. Dr. Favila.

Amaurose: secundária a lesão renal ou por uma neurite óptica.
Cólica: que sempre melhora pela pressão.

Coma Urêmico. Começa com dor de cabeça violenta e amaurose, estados maníacos ou melancólicos, eclampsia, convulsões de caráter eplético.

Dores Neurálgicas, espasmódicas, encefalopatia.

Órgãos urinários. Aumento do muco na urina por irritação da mucosa da bexiga, atrofia renal, albuminúria.

Paralisia
Emagrecimento rápido com debilidade física e mental intensa, paralisia progressiva dos membros, particularmente dos músculos extensores.
Que começa com queda no punho, atrofia muscular, inicialmente local e depois geral(esqueleto ambulante)
Paralisia precedida por distúrbio mental, tremor espasmos ou fortes dores rasgantes, penetrantes, ao longo do trajeto dos nervos principais, as regiões afetadas emagrecem, punho caído, causado por apoplexia, esclerose do cérebro ou atrofia muscular, alternando com cólicas. Depois da apoplexia, ocorre rápido emagrecimento, atrofia e perda de sensação da parte afetada, paralisia dos braços, com dor, secura, palidez mortal e frieza das mãos.

Similitude: Chumbo é um veneno poderoso e de ação profunda, que causa degeneração de todos os tecidos do corpo. Ele afeta nervos e músculos, provocando cãibras, indurações, amolecimentos, fraquezas, contrações; sendo seus fenômenos a cólica, paralisia, atralgia, epilepsia e encefalopatia e é capaz de curar as condições que ele produz, desde que seja tomado em doses diluídas e dinamizadas. Os indivíduos que vibram em Pumblum metallicum são aqueles que apresentam um sofrimento (físico – mental) como se tivessem sido acometidos por uma intoxicação por esta substância, sem que esta, na verdade tenha ocorrido. Basta um breve contato com uma parede recentemente pintada (contendo chumbo) para que o indivíduo sensível apresente os sintomas marcantes e característicos deste medicamento, comportando-se como um saturnínico*.

*segundo a Astrologia, Saturninos são aqueles nascidos sob o signo de Saturno e que apresentam um temperamento sombrio e melancólico. Popularmente, ao nos referimos a algo pesado e lento, costumamos dizer que é de chumbo ou que é pesado como chumbo.

A esta especial e individual susceptibilidade que o indivíduo apresenta para se enfermar , diante de um “estímulo” tão pequeno como esse, chamamos de idiossincrasia**

**Predisposição particular do organismo que faz que um indivíduo reaja de maneira pessoal à influência de agentes exteriores (alimentos, medicamentos etc.) (Houaiss)

Generalidades:
Adaptado as doenças de origem medular. Atrofia muscular por esclerose do sistema medular.(Vijnovsky)
Dores  nas costas, por esclerose medular. Dores em relâmpago que se aliviam temporariamente pela pressão.(Vannier)
Arteriosclerose. (Allen)
Ataques Epilépticos, precedidos de vertigem, com perda da consciência; piora à noite, com convulsões. Adormecimento das partes afetadas. (Vijnovsky).
Esclerose especialmente localizadas nas artérias, nos órgãos internos, sobretudo na medula espinhal. (Vijnovsky)






Dinâmica Miasmática:

Psora:  Plumbum viveu uma vida com muita travessura e com desejo constante por coisas perigosas e proibidas.
Ao perder esta condição, sofrerá por seu ato equivocado na psora, através das ilusões que sua vida está sob perigo; que é perseguido por soldados; pela polícia; por inimigos e até por demônios. Ilusão que vai ser arrastado, aprisionado e que será assassinado, assado e comido. Paralelamente às manifestações persecutórias, vemos seus sonhos denunciando seu paraíso perdido, onde podia agir com instinto infantil e travessura sem se sentir culpado. Sofrerá por uma nostalgia perdida e não pela culpa.
Por todo esse sofrimento psórico, fica fácil entender o temor de ser assassinado, achando que todos ao seu redor são inimigos.

Sicose: Num mecanismo compensatório ou reacional da psora, reagirá sicoticamente com desconfiança, acreditando que conspiram contra ele ou que será envenenado, com cólera e delírio selvagem, mordendo e atacando as pessoas que estão ao lado. Torna-se obstinado, irritado e crítico.

Syphylis:   Apresenta confusão sobre sua identidade (ilusão que é outra pessoa), achando que tudo é estranho e que sua vida está perdida. Tem a ilusão de ter uma enfermidade incurável e que alguém o chama. Estará embotado mentalmente com tristeza e melancolia, sintomas estes acompanhados de fraqueza e exaustão no físico e entregue à própria sorte e aos pensamentos suicidas que o perseguem.


Sintomas Mentais
Nenhum prazer em coisas comuns.
Pessoas que tem sido egoístas e possessivas e tem estado acostumadas a estas coisas. Satisfeito consigo mesmo. (Allen)
Irritabilidade por causa da apatia, com impulsos de prejudicar o outro. (Allen)
Percepção lenta, atrasada. Torpeza mental. Entorpecimento intelectual progressivo. Lentidão de inteligência. Perda de memória: quando fala se sente incapaz de encontrar a palavra apropriada, adequada. Tendência ao embotamento de suas funções, podendo chegar a imbecilidade. Raciocínio lento, tem ocasiões que suas imaginações e emoções variam. Seus pensamentos o atormentam, impedindo de dormir. Intensamente emocional, enquanto o intelecto é vagaroso. (Vannier) (Vij).

Simula uma doença de forma histérica, com uma inclinação para enganar ou trapacear. Tendência a exagerar suas enfermidades, fingi estar doente. Desmaia ao entrar numa habitação onde há muita gente. Adota posições estranhas na cama. (Kent)

Muito deprimido, medo de morrer se deixado sozinho. Medo de ser assassinado ou envenenado, pensa que cada pessoa que o rodeia é um assassino.

Desarmonias Mentais
Imagina que um regimento de cavalaria  está para ataca-lo. Ouve por todos os lados vozes ameaçadoras, os oficiais vem para prendê-lo, para tomar seus móveis; as vozes vem do travesseiro e do colchão. Se desespera por sua salvação. Remói sobre qualquer assunto. Imagina que sua doença é incurável, dando espaços para pensamentos sombrios. Alucinações da mente, (Hahnemann)

Depressão, tristeza, ansioso, nervoso, taciturno, melancólico hipocondríaco, indiferente, desanimado, cansado da vida.

Sem percebermos somos intoxicados por chumbo. Metal pesado e como todo metal é sifilítico ou seja destruidor. A contaminação se faz de várias maneiras: alimentos com agrotóxico, água contaminada, tinta de cabelo, maquiagem que contém chumbo em sua composição, tinta de parede dentre outros. A precaução para uma saúde futura é tomar o Chumbo Homeopatizado onde serão deletados os efeitos nocivos do metal numa frequência alta: dinamizada e sucussionada no método Hahnemanianno.

E aí vai um Plumbum Metallicum ?


Patricia Jorge Alves
Terapeuta Homeopata











Nenhum comentário:

Postar um comentário

PHOSPHORUS Phosphorus é um corpo simples da família dos metaloides, que extraímos dos ossos calcinados pelo processo...