terça-feira, 8 de novembro de 2011

MIASMA / ESTRUTURA DA MATÉRIA/ ENTROPIA

                                                                               


Miasmas/Estrutura da matéria/Entropia

Há correspondência entre os estados de organização da matéria com os miasmas? Com as constituições,temperamentos, diáteses miasmáticas? Para explorar estas indagações, busquemos fazer uso de abstrações e analogias.
A cada estado microscópico de um sistema (1), corresponde um estado macroscópico . Para explorar este ponto pensemos nas letras do alfabeto de A até Z.  Estabelecendo várias seqüências    lógicas, cada uma delas corresponderia a um estado microscópico organizado, as mesmas letras embaralhadas em  ( n )  seqüencias resultariam  em um estado macroscópico.
A tendência para a desorganização, disposição verificável em todos os sistemas materiais, aumenta com o número de estados microscópicos.  Este fato é a comprovação da segunda lei da Termodinâmica chamada entropia   ( S ), que pode ser definida aproximadamente como a  medida da desordem de um sistema e sua vizinhança. As outras duas leis são as seguintes:
Primeira Lei – A energia do Universo é constante;
Terceira Lei – Há um limite inferior de temperatura. Se essa temperatura fosse atingida  cessaria toda vibração molecular. A 0 K a entropia de um cristal puro e perfeito é zero.
As descrições dos miasmas e suas conseqüências em se tratando apenas do estado material mais denso pode ser relacionada,  com as três Leis da Termodinâmica. Principalmente quando se trata de duas delas.:
A entropia do universo está aumentando.
A energia do universo é constante.

E.0 Energia da Pre-Psora. O grau de desordem da matéria é zero.  Os opostos encontram-se perfeitamente unidos. Não há a dualidade.
E.1 Energia da Psora. A energia se estabiliza num nível mais alto porém a matéria se torna desorganizada.  Relacionando com a teoria dos miasmas conclui-se que houve a supressão da sarna.
E.2 Energia da Sicose. A energia é mais alta, porém a matéria é mais desorganizada. Tal fato está de acordo com a segunda lei da termodinâmica. Relacionando com as teorias dos miasmas conclui-se que houve supressão da gonorréia.
E.3 Energia do Luetismo. A energia é estável neste ponto mas o grau de desordem é maior que os anteriores. Conclui-se que houve a supressão da sífilis.
E.4= E.1+E.3 Energia do tuberculinismo.
E.5= E.2.E.3 Energia do cancerinismo.
E.6= E.1+E.2+E.3+E.4+E.5  Energia do aidetismo        E.o+E.6= Constante
A ciência da homeopatia aborda estados sutilizados da matéria e até mesmo os de extrema densidade,    ,se v tende para o ∞ ( infinito ) atingi-se  por exemplo: mentalsoma, psicosoma, e por conseguinte o soma, através das energias/matéria dos medicamentos. Se  m  tende para o infinito atinge-se os corpos celestes de alta densidade.  Logo  os buracos negros são passíveis de sofrerem o processo de homeopatização.  É claro que isso é uma analogia, pois os efeitos fenomênicos são distintos pela própria natureza das energias/matérias.
Ter uma vontade forte significa manter a energia. A psora está em comunicação com a energia. A psora equilibrada mantém o controle sobre o caos. Os medicamentos homeopáticos são estímulos que agem sobre a vontade enfraquecida.

Sistema é a parte isolada do Universo para observações.  É o interior da figura que representa um coração.

                                              Vizinhança do Sistema  Universo






Fronteira do sistema. É a linha que contorna definindo a forma da figura.
Se a matéria é tudo,O que é a matéria? Os próprios materialistas não poderiam dizê-lo porque a matéria, desde que é analisada em sua essência íntima, subtrai-se, escapa e foge como enganadora miragem.
Os sólidos transformam-se em líquidos, os líquidos em gases; após o estado gasoso vem o estado radiante; depois, por depurações inumeráveis, cada vez mais sutis, a matéria passa ao estado imponderável. Torna-se então essa substância etérea que enche o espaço, e de tal sorte tênue que se tornaria pelo vácuo absoluto, se a luz atravessando-a , não a fizesse vibrar. Os mundos banham-se em suas ondas, como nas de um mar fluídico.
A matéria se dissipa em poeira invisível. Tudo se resume em força e movimento.
Os corpos orgânicos ou inorgânicos: minerais, vegetais, animais, homens, planetas, astros, estrelas nada mais são do que agregações de moléculas, as quais são a seu turno compostas de átomos, separados uns dos outros, em estado de movimento constante e de renovamento perpétuo.
O átomo é invisível, mesmo com o auxílio dos mais poderosos microscópios. Apenas pode ser concebido pelo pensamento, é tão pequeno que a ciência calculou que um milímetro cúbico de ar respirável encerra cinco milhões de átomos. E esses átomos e moléculas agitam-se, movem-se, circulam, evolucionam em turbilhões incessantes, no meio dos quais a forma dos corpos só se mantém em virtude da lei de atração.
O mundo é composto de átomos invisíveis, regidos por forças imateriais. A matéria examinada de perto, esvai-se como fumaça; não tem mais que uma realidade permanente, certeza, só há no espírito. É no espírito que o Universo se conhece, se reflete, se possui.
O espírito é a força oculta, a vontade que governa e dirige a matéria e lhe dá vida. No corpo humano há uma torrente vital comparável ao curso da águas. Cada partícula retirada da circulação é substituída por outras partículas. O próprio cérebro está submetido a estas mudanças, e o nosso corpo inteiro renova-se em alguns meses.
É portanto “Inexato” que o cérebro produz o pensamento, pois não passa de um instrumento deste. Há no Ser Humano uma força inteligente e consciente que regula o movimento harmônico dos átomos materiais de acordo com as necessidades da existência; há um princípio que domina a matéria e lhe sobrevive.
A ciência materialista só vê um lado das coisas; para determinar as Leis do Universo e da vida, depois de haver proscrito a hipótese, é obrigada, ela também, a sair da sensação, da experiência, e recorrer a hipótese para dar uma explicação das Leis naturais.
Se o mundo fosse somente um composto de matéria, governado pela força “cega”, isto é, pelo acaso (acaso não existe) não se veria esse sucessão regular, contínua, dos mesmos fenômenos, produzindo segundo uma ordem estabelecida; não se veria essa adaptação inteligente dos meios aos fins, essa harmonia de leis, forças e proporções, que se manifesta em toda a Natureza. A vida seria um acidente, um fato de exceção e não de ordem geral. Não se poderia explicar essa tendência, esse impulso, que, em todas as idades do mundo, desde a aparição dos seres elementares, dirige a corrente vital, em progressos sucessivos, para formas cada vez mais perfeitas. “Cega”, inconsciente, sem fito, como poderia a matéria se diversificar, se desenvolver sob o plano grandioso, cujas linhas aparecem a qualquer observador atento¿ Como poderia a coordenar seus elementos, suas moléculas, de maneira a formar todas as maravilhas da Natureza, desde as esferas que povoam o espaço infinito até os órgãos do corpo humano; o cérebro, os olhos, o ouvido... até os insetos, os pássaros, as flores, árvores etc.
Desde a sua origem, o mundo caminha-se para um estado de coisas cada vez mais elevado. Através dos tempos, afirma-se a lei do progresso nas transformações sucessivas do Planeta e da Humanidade. Tudo evoluciona, seres e coisas. O Bem e o Amor é a mola mestra do Universo. Vemos hoje transformações em todos os aspectos. Cientistas tentam explicar mas sempre sem solução, somente hipóteses. As energias destruidoras nós é que criamos no decorrer de nossas existências. Se fazemos parte direta de tudo, e colocamos energia em tudo, potencializamos tudo. Por isso, os vírus, as bactérias e conseqüentemente o que chamamos”doenças” se potencializam também. Muitos médicos alopáticos não tem noção da totalidade da “doença” não compreendem sua origem. Mas sei que a origem de tudo é uma só. Ausência de Amor Verdadeiro. Criamos o “Amor egoísta” criado pelo Ego e nos distanciamos de nossa verdadeira essência.
As teorias materialistas, baseadas sobre o fatalismo, são capazes de servir de incentivo à vida moral, às leis da consciência. A idéia inteiramente mecânica, que dão do mundo e da vida, destrói a noção de liberdade e, por conseguinte, a de responsabilidade. Fazem da luta pela vida uma lei inexorável, pelo qual os fracos devem sucumbir aos golpes dos fortes, uma lei que bane para sempre da Terra o reinado da paz, da solidariedade e da fraternidade humana.
Há materialistas honestos e ateus virtuosos, mas não se dá isto em virtude da aplicação rigorosa das suas doutrinas. É por um impulso secreto de sua natureza, porque sua consciência soube resistir a todos os sofismas.
O materialismo , suprimindo o livre- arbítrio, fazendo das faculdades intelectuais e das qualidades morais a resultante de “combinações químicas”, de secreções da substância parda do cérebro, os neurônicos contém os pensamentos e sentimentos gerados por ele? Somos máquinas?
Quem realmente somos? O Amor que temos dentro de nós vem da onde? Pensamos, sentimos e amamos somente por reações químicas que o nosso corpo físico demostra?
Se nada mais além da vida presente, e que não existe outra justiça superior à dos homens, cada qual pode dizer: Para que lutar e sofrer? para que a piedade, a coragem a retidão? Por que nos constrangermos e domamos nossos apetites e desejos?
Se a Humanidade está abandonada a si própria, se em nenhuma parte existe um poder inteligente, que guie e sustente, que a julgue, que socorro pode ela esperar? Que auxílio lhe tornará mais leve o peso das suas provações?
Os progressos , efetuados na ordem física e na ordem intelectual, são notáveis , é, pelo contrário, nulo o adiantamento moral. O Mundo parece recuar; a sociedade  humana, febrilmente absorvidas pelas questões políticas, pelas atividades industriais e financeiras , sacrificam seus interesses morais pela ilusão do bem estar material. A civilização nos mostra magníficos aspectos. Sem dúvida ela conseguiu, até certo ponto melhorar as condições da existência, mas multiplicou as necessidades, aguçando os apetites, os desejos, favoreceu o sensualismo aumentando a depravação. O amor do prazer, do luxo, das riquezas, tornando-se uma doença de poder a todo custo!

Se não há no Universo razão, justiça, amor, nem outra coisa além da força cega prendendo os seres e os mundos como ficaremos?
Se observarmos as doenças estão se alastrando. A economia está quebrada do mesmo modo que as doenças. As freqüências são as mesmas. Enchentes, furacão, epidemias de gripe, doenças novas que estão surgindo bem como novos acontecimentos climáticos.
O importante é procurar uma saída.
A saída é a moral  com elevação da consciência. Transcender o Ego, criar dentro de cada um de nós um mundo de paz e amor verdadeiro. Para isso precisamos derrubar os castelos de areia que criamos. A importância que damos para o dinheiro, enredando cada vez mais no medo, insegurança, baixa-estima, etc.
Temos que entender o caminho. Do centro para a periferia.
Centro é a nossa alma; periferia são  as ilusões que criamos e alimentamos por não acreditar em nossa alma.
Você sabe, quem você realmente é?
Qual seu objetivo de estar aqui?
Qual sua verdadeira função?
Você realmente é o que você vê?
O que você vê é realmente o que existe?
Reflita sobre si mesmo. De onde você veio? Por que tantas limitações?
Você veio do centro.
Veio para trabalhar uma parte de você que foi desequilibrada por seus atos.
Seu objetivo é juntar os pedaços para voltar ao centro de si mesmo.
As tarefas que são  colocadas são como quebra cabeça. Nós temos que aprender a decifrar. As responsabilidades que temos nos mostra sutilmente o que criamos no passado.
Você enxerga o que está registrado no seu banco de memórias. Por isso tem dificuldade de enxergar o novo, o que é verdadeiro.
Então sabendo de tudo isso. O que você cria em sua volta são miasmas, com seus pensamentos, atitudes, sentimentos e ações.
Tudo fica registrado em seus corpos, em sua casa, em seu trabalho. A criação é constante.
Se você vê uma cena e sofre, fica com raiva, julga, condena, automaticamente se identificou criando dentro e fora de si, a energia ,  trabalhando positivamente ou negativamente, depende do conteúdo.
Os miasmas estão em sincronia com o movimento da terra. O que faz os miasmas eclodirem é a intensidade energética de nossos pensamentos, atos e sentimentos.                              Pensamento = Energia =   Criação
Nosso Mental não está no nosso cérebro. Mas no corpo mental acoplado numa cadeia de sub-corpos, interagindo uns com os outros, em constante movimento.
Isso  explica os miasmas presentes em todo o Universo. O desequilíbrio da humanidade em sua totalidade atinge diretamente nossa galáxia. Se  podemos mudar a estrutura física do nosso corpo mudamos a estrutura dos miasmas presentes em nós e deletamos as chamadas “doenças”.
Doença é uma projeção mental.
A desorganização criada pelo Homem com o desequilíbrio da Moral do Ser Humano, desorganizando todos os reinos vivos deste planeta, inclusive os vírus e as bactérias; intensificando as Chamadas Doenças tidas na alopatia como incuráveis. Somente a transformação íntima, aumentando o nível de consciência junto com a Energia potencializada da homeopatia trará o restabelecimento Completo.
Outro aspecto importante a salientar é a limitação energética do tempo que nos foi introduzida pela criação do relógio;  tirando de sintonia com o Universo Cósmico em sua totalidade; nos distanciando de quem realmente somos criando a dualidade.
Ilusão, realidade constituem uma dualidade.  Busquemos aqui abordar a afirmação de muitos autores de que a vida é uma ilusão. Tempo, Natureza e Espaço são coexistentes. Um espaço vazio ou povoado – finito ou infinito existe por si mesmo. Um espaço vazio é irreal não existe em seu próprio nada, portanto ele existe sem qualquer outro fator.  Já tempo e natureza só podem existir e subsistir, num espaço. Para ambos é preciso haver um espaço infinito onde possam  aparecer como finitos. A natureza não pode existir sem o tempo nem este sem ela. Olhando por este ângulo somos obrigados a admitir que a vida é real tanto no finito como no infinito.  As projeções da mente é que não são constantes, assim é correto dizer que o primeiro miasma surgiu de uma projeção desarmônica da mente.  O tempo sendo tomado como energia e força, manipulado por uma ação mental  em harmonia , faz desaparecer a doença assim como a luz ilumina a sombra.  A vida é ilusão enquanto não se descobre o que é o Amor.

PATRICIA JORGE ALVES
TERAPEUTA HOMEOPATA


PHOSPHORUS Phosphorus é um corpo simples da família dos metaloides, que extraímos dos ossos calcinados pelo processo...