CANNABIS INDICA





CANABIS INDICA

Canabis Indica ou cânhamo da Índia, onde se produz o haxixe é uma planta das famílias das Cannabinées. E a Canabis sativa ou cânhamo europeu, de onde se produz a maconha, são botanicamente a mesma planta.
A planta é integralmente utilizada para os mais diversos fins, mas destaca-se especialmente a sua fibra , também chamada de filaça, muito usada na indústria de papel, pois um hectare de cânhamo produz o mesmo que quatro hectares de eucaliptos, num período de vinte anos.
A indústria têxtil também é um bom mercado para o cânhamo, por este ser cinco vezes mais resistentes que o algodão, e com seus longos feixes de até 4,5 m é usado para fabricar cordas e amarras de navios pois são bastantes resistentes.
Da semente extrai-se um óleo muito usado nas indústrias de cosméticos como base para cremes, xampus, óleos hidratantes, etc; e na indústria mecânica para vernizes, lubrificantes, combustíveis, tintas e outros, bem como para a alimentação humana em óleo, tempero, margarina, flocos de cereais, dentre outros. Como medicamento homeopático, proporcionalmente rico em Sintomas Mentais, aparece no tradicional repertório de Kent como pouco mais de 300 rubricas, sendo que mais de 130 são ilusões, 70 são exclusivos. Aqui é chamativo uma alternância no estado de consciência no sentido de uma ampliação, exagerando tudo, assim a percepção é aguda, intensa com exuberância de detalhes exagero.

AÇÃO GERAL DO MEDICAMENTO:
O odor nauseante que exalam os campos de cânhamo da Índia em plena floração determina um tipo de embriaguez com vertigem. Tomar uma dose moderada da decocção das folhas produz náuseas, vômitos, cefaleia, diurese e suor fétido. Uma dose mais forte produz excitação e hilaridade, um tipo de embriaguez com excitação e alucinações voluptuosas, seguidas de sono profundo; em outros indivíduos provoca furor e impulsos homicidas e em outros ainda, verdadeira catalepsia.
Aprofundando seu estudo, podemos dizer que a ação do cânhamo da Índia sobre o organismo se divide em três partes, não que produza efeitos contraditórios mas por que desenvolve em cada sistema efeitos que são essencialmente nervosos, tomam um aspecto, se não dessemelhante, pelo menos diferente. Se o considerarmos atuando sobre a vida psíquica, a vida de relações, ou sobre a vida vegetativa, teremos sempre da exaltação para o embotamento das diferentes funções psíquicas, de relação ou vegetativas mas, a classificação dos seus efeitos em três classes distintas se presta melhor à sua discrição.
A ação do Cânhamo da Índia sobre os centros psíquicos é característica: produz inicialmente uma grande excitação, que se caracteriza pela exaltação da tendência das ideias favoritas de cada um, depois hilaridade, ri de si mesmo, ri de tudo, mesmo das coisas não engraçadas. Um tipo de embriaguez sonambúlica que, os descreve assim: enquanto um suave langor se apodera do indivíduo, e a mobilidade o entorpece os joelhos se fletem sobre o peso do corpo, não pode nem quer se mover; está por assim dizer, separado do seu corpo. Tudo a sua volta o embevece, uma luz explosiva o inunda sem deslumbrar, os rostos mais vulgares parecem serafínicos, as ideias afluem e abundam com tanta rapidez que não subsiste mais nenhuma noção de duração e parece viver um século em um minuto. Nesses casos os sujeitos estão plenamente satisfeitos com eles mesmos, tudo o que sentem, escutam e veem, tudo o que dizem, a maioria das vezes insignificante e absurda, lhes parece novo, incrível, prodigioso, sublime ou cômico. Em uma palavra, estão perfeitamente felizes como é possível ser. No final de algumas horas essa exaltação delirante abranda pouco a pouco, substituída seja por um sono profundo(mais frequente), um delírio furioso com impulsos homicidas ou ainda por um verdadeiro ataque de catalepsia(principalmente se a dose for muito forte). As características das alterações psíquicas desenvolvidas por esse veneno consiste em que o enfermo guarda, quando reencontra seu estado normal, a lembrança das suas ilusões e alucinações.
Sobre o sistema nervoso de relação, a ação é sobretudo astênica, mas esse poder é mais marcado nas zonas sensitivas do que motoras. Com efeito ele rebaixa a sensibilidade o suficiente para que sob seu domínio, toda sensação verdadeiramente dolorosa seja excluída. Não chega a provocar fenômenos paralíticos, com exceção da catalepsia, que é aliás um fenômeno supratóxico; a debilidade da motilidade que provoca é mais semelhante à fadiga muscular do que a paresia; é por esta razão que é utilizado nas pousadas persas como recurso para acalmar a fadiga dos andarilhos.
Sobre o sistema simpático o gênio astênico do Cânhamo da Índia aparece na hipersecreção das mucosas que produz ao nível do estômago (regurgitação de muco gástrico), intestino (diarreia), pulmões(expectoração de muco espesso e viscoso) e sobretudo na uretra (corrimento muco purulento), mas sempre mesclado com espasmos e dores, que são apenas reflexos devido à irritação das mucosas, mais do que fenômenos verdadeiramente estênicos.


SINTOMAS GERAIS

Cannabis Indica(Cânhamo índico – Haxixe) agrava pela manhã, por ruídos, café, licores, tabaco, deitado do lado direito.
Melhora ao ar fresco, com água fria e repouso; deseja bebidas frias.
Esgotamento depois de uma caminhada curta; sacudidas frequentes e involuntárias da cabeça; boca e lábios secos; sensação de inchaço no ânus, como sentado sobre uma  bola; dores lancinantes e ardentes antes, durante ou depois da micção, urina abundante e incolor, corrimento branco e viscoso ao comprimir a glande; regras dolorosas e abundantes, sangue negro sem coágulos. Insônia, manias, hemicranias, blenorragia, prostatite.
Cannabis sativa (Maconha) agrava estando deitado(sintomas respiratórios), em pé(sintomas urinários), por subir uma escada.
Melhora por permanecer em pé(dispneia).
Sensação como se a gota de água fria caíssem sobre um lugar do corpo, cabeça, coração, uretra estômago e ânus; cefaleias congestivas; dores repuxantes nos rins que se estendem às virilhas; dispneia intensa com palpitação, só pode respirar de pé, tosse frequente com expectoração difícil, viscosa, verde, raramente com sangue; uretra inflamada, dolorosa e muito sensível ao tato e pressão, tem que caminhar com as pernas separadas, ardor ao urinar e imediatamente depois estendendo à bexiga, corrimento espesso, amarelo, ereções dolorosas, dor nos testículos que piora de pé. Asma, blenorragia aguda, cistite, epididimite¹, prostatite, bronquite, pleurisia, reumatismo.

¹Epididimite é um inflamação no epidídimo, tubo espiralado que fica na parte de trás do testículo, responsável por armazenar e transportar o esperma. Homens de todas as idades podem ter a doença, que é mais comumente originada por uma infecção bacteriana, inclusive advinda de doenças sexualmente transmissíveis (DST) como gonorreia ou clamídia. As vezes o testículo também pode ser infectado, o que é chamado de epidídimo-orquite.

Causas
A epididimite pode ser causada por vários fatores, que incluem:
Doenças sexualmente transmissíveis como a gonorreia e clamídia, que são as causas mais comuns de epididimite em homens jovens sexualmente ativos
Outras infecções bacterianas, como as do trato urinário e de próstata são comuns em homens que não são sexualmente ativos. Isso porque a infecção pode se espalhar do local infectado até o epidídimo
Certas medicações para o coração
Urina no epidídimo (epididimite química), que acontece quando a urina flui para trás, para o epidídimo, possivelmente por causa de trabalho pesado ou de deformações
Traumas na região
Tuberculose (raramente).
Fatores de risco
Os fatores de risco para epididimite são:
Sexo com um parceiro com alguma DST
Sexo sem camisinha
Histórico pessoal de DST
Histórico de infecções do trato urinário e ou próstata
Histórico de procedimentos médicos que afetam o trato urinário, como inserção de cateter no pênis
Pênis não circuncidado ou com anormalidades anatômicas
Próstata aumentada, que aumenta o risco de infecções e, consequentemente de epididimite.


LOCAIS
Vertigem ao se levantar com tendência a cair. Sacudidas frequentes e involuntárias da cabeça. Pressão no cérebro que o obriga a se agachar. Cefaleia frontal. Sensação de abrir e fechar o vértice, como a tampa de uma chaleira com água fervendo, como se levantasse toda a calota. Pontadas e dores nas têmporas direta e do lado direito da cabeça. Peso na cabeça com perda de consciência e queda. Cefaleia com flatulência e melhora ao eliminar flatos. Hemicranias precedidas de loquacidade e grande excitação. É o melhor remédio para diminuir a frequência dos paroxismos.
Conjuntiva injetada, olhos brilhantes. As letras correm ao ler.
Zumbidos nos ouvidos e ruídos de campainhas; o ruído de ferver água.
Sente a pele como que esticada sobre os ossos, na testa e queixo. Aspecto de esgotamento. Expressão sonolenta, estúpida, fixa de louco.
Sente os lábios como se estivessem colados. Range os dentes dormindo. Secura na boca e lábios. Saliva espessa, espumosa, pegajosa. Gagueira. Garganta seca.
Fome exagerada; sede intensa de água fria. Fica sufocado enquanto come. Dor na cárdia, melhora pela pressão. Espasmo pilórico.
Dor nos rins e região lombar ao rir. Pontadas e ardor nos rins. Ao apertar a glande sai um muco branco e espesso da uretra. Uretrite com secreção purulenta, grande ardor ao urinar; glande vermelha, escura e inchada; blenorragia. Ardor ou picada na uretra antes, durante e depois de urinar. Urgência para urinar, mas não sai uma gota; precisa esperar. A urina goteja antes de terminar o jato. Urina profusa e incolor. Contração espasmódica do esfíncter vesical ao urinar. Dor surda no rim direito. Cólica renal. Uremia com cefaleia severa.
Desejos sexuais excessivos e violentos, satiríase. Ereções violentas e dolorosas, priapismo², piora viajando, caminhando ou sentado.


² Priapismo é a condição, associada ou não a um estímulo sexual, na qual o pênis ereto não retorna ao seu estado flácido habitual. Essa ereção é involuntária, duradora (cerca de 4 horas), geralmente dolorosa e potencialmente danosa, podendo levar à impotência sexual irreversível, constituindo-se numa emergência médica.
O priapismo ocorre principalmente à noite, apresentando duração variável (de minutos a horas) e pode ser induzido pelo ato sexual, masturbação, ingestão de bebidas alcoólicas e ereção noturna espontânea.
Quais são os tipos de priapismo?
Há dois tipos principais de priapismo:
Isquêmico (de baixo fluxo ou oclusivo): ocorre devido à estase sanguínea por diminuição do retorno venoso, com possível isquemia tecidual. Essa ereção pode evidenciar uma reduzida concentração de oxigênio (coloração vermelho escura) no sangue peniano.
Não isquêmico (de alto fluxo ou arterial): caracteriza-se por um fluxo arterial elevado, com retorno venoso normal. Geralmente essa ereção é indolor e o sangue aspirado do pênis apresenta coloração vermelho-clara, do tipo arterial.
Quais são as causas do priapismo?
Os mecanismos podem ser neurológicos e/ou vasculares, pode ser condicionado por distúrbios sanguíneos (anemia falciforme, leucemia, etc) ou por lesões e traumas da medula espinhal. Nos idosos pode estar associado a neoplasias. Alguns medicamentos podem levar ao priapismo, sendo os mais comuns as injeções intracavernosas (no corpo do pênis) para o tratamento da disfunção erétil. Também pode ser causado por picada de certas aranhas como, por exemplo, da aranha "armadeira". Em alguns casos, não tem causa específica reconhecida.
Como resultado final, o priapismo pode resultar de:
Lesão venosa: em que o sangue que chega ao pênis pelas artérias, não consegue retornar ao corpo.
Lesão arterial: quando há a ruptura de uma artéria que leva o sangue para o pênis, situação na qual o sangue chega em grande volume, enquanto seu escoamento é lento. Nessa condição (geralmente devido a um trauma perineal ou peniano) a ereção não é tão rígida, nem tão dolorosa, quanto no caso da lesão venosa, podendo ser transitória.
Quais são os sinais e sintomas do priapismo?
O principal sintoma do priapismo é uma ereção persistente (por mais de 4 horas), associada ou não ao desejo sexual e geralmente acompanhada de dor (sobretudo no priapismo isquêmico), que habitualmente não se inicia pelo desejo sexual, nem é aliviada com a ejaculação. O estado das veias penianas também deve ser observado. Após uma ereção e ejaculação normais, as veias que drenam o sangue do pênis se relaxam e abrem e o pênis recobra sua flacidez habitual. Em muitos casos de priapismo isso não acontece e o pênis permanece insistentemente ereto.
Como o médico diagnostica o priapismo?
O diagnóstico do priapismo é feito pelo exame clínico direto que mostra uma ereção sustentada do pênis. O médico pode lançar mão da gasometria para avaliar se o priapismo é isquêmico ou não. A contagem de plaquetas, no hemograma, ajuda a pesquisar se há ou não leucemia. Pode-se proceder a testes específicos para detectar a anemia falciforme.
Alguns exames complementares às vezes são necessários para definir melhor o diagnóstico das causas do priapismo, tais como doppler do pênis ou arteriografia (só usada para fazer a embolização seletiva, nos casos de priapismo não-isquêmico). O tratamento medicamentoso sempre deve preceder o cirúrgico. Se o priapismo não for solucionado com as medicações, segue-se o tratamento cirúrgico. O priapismo não-isquêmico não requer tratamento imediato e pode ter resolução espontânea. Se for necessário tratar, o tratamento deve consistir de embolização da artéria lesada.
Como o médico trata o priapismo?
Quase sempre o tratamento do priapismo necessita de uma intervenção médica urgente. No caso de lesão venosa, o sangue que se encontra no corpo cavernoso do pênis deve ser aspirado por uma punção e deve ser introduzida nele substâncias que ajudem na sua detumescência. Se isso não for bastante para solucionar o problema, haverá necessidade de intervenção cirúrgica, para se criar um desvio (shunt) circulatório que permita a saída do sangue estagnado. Na lesão arterial, deve-se proceder à ligadura ou embolização da artéria em causa.
Como prevenir o priapismo?
Como a maioria dos casos de priapismo é idiopática, torna-se difícil a prevenção.
Quando o priapismo tem causas conhecidas (injeções intracavernosas de medicamentos, medicamentos orais, etc), essas causas devem ser evitadas.
Como evolui o priapismo?
As complicações do priapismo podem ser:
Isquemia do pênis ou partes dele.
Coagulação intrapeniana do sangue retido, causando trombose e impotência.
Gangrena.



Menstruação copiosa, dolorosa e escura. Dores uterinas que voltam, como as de parto, com grande agitação e insônia. Menstruação escassa a cada duas semanas. Dismenorreia com desejo sexual aumentado. Esterilidade.
Tosse áspera, inspiração difícil. Pressão, dispneia, como se estivesse sufocado, precisa ser abanado. Pontadas do mamilo até o tórax. Asma.
Um estremecimento agradável, de beatitude, corre pelos seus membros. Paralisia dos membros superiores, do braço direito. Frio na mão direita, com rigidez e dormência no polegar direito. Paralisias indolores. Paralisias total dos membros inferiores; paraplegias. Ao querer caminhar, sente intensa dor como se pisasse em cravos que penetram nas plantas dos pés e sobem até os quadris, mais no direito. Dores nas articulações nos dedos dos pés e do hálux esquerdo, como pancadas ou pontadas. Anestesias.
Sonolência excessiva. Sacudidas nos membros, que o despertam. Fala dormindo. Sonhos voluptuosos, proféticos, de perigo ou com cadáveres. Pesadelos no começo do sono. Formas obstinadas ou intratáveis de insônia.
Perda de calor vital; frio geral. Suor pegajoso, copioso, que goteja na testa.

SINTOMAS MENTAIS:
Ao nos depararmos com os sintomas mentais de Cannabis indica notamos, em primeiro lugar, uma alternação do estado de consciência no sentido de uma ampliação, uma exageração: tudo é percebido com extrema agudeza e grande intensidade, levando a detalhar as sensações dos sentidos com exuberante exagero.
Um cliente nos venha a consulta dizer que “está triste e indiferente; se ofende fácil; umas vezes está alegre, outras sério e furioso; tem irresolução e incerteza por causa de sua imaginação volúvel, a ponto de não poder dizer o que é verdadeiro ou fictício, e distraído, a ponto de não saber o que faz, suas ideias se perdem.
Ao aprofundarmos o relato, nos depararíamos com o indivíduo de caráter mais possivelmente esquizoide, arredio ao contato e vivendo mais em seu mundo fantasioso; uma angústia com uma ansiedade pela sua salvação, junto com a sensação de abandono.
Todas as impressões são extremamente exageradas.
Uma estranha sensação de êxtase atravessa o corpo e os sentidos.
Os membros e as partes parecem aumentados.
Uma sensação de beatitude atravessa seu corpo.
Exaltação de espírito com alegria, imaginações e ilusões maravilhosas.
Poderia traçar a circulação do sangue ao longo de cada polegada de seu caminho, “eu sei quando cada válvula é aberta e fechada”.
Sensação físicas estranha de uma leveza e estado aéreo.
Ouve o som das cores; verde, amarelo; vermelho; azul; lhe soam, vindo em ondas perfeitamente distintas. Disse que tinha transportado para o céu.
Possuído pela ideia que sua morte está próxima.... deverá morrer logo e ser dissecado.
Tudo em sua volta é imediatamente um grande mistério aterrorizador.
Desespero- medo de estar eternamente perdido.
Formas demoníacas, olhando com olhos de fogo.
Uma sensação básica de dualidade, impressão de ser dois: uma parte que vivencia e portanto mais relacionada ao corpo e outra que reflete, relacionada a alma.
Durante todo o tempo uma consciência dual está presente; o experimentador se sente de vez em quando que ele é distinto daquele sonho provocado pelo haxixe, e pensar racionalmente.
Parece ter duas existências, ou ser consciente de dois, ou existir em duas esferas, a sensação de dualidade é muito marcante, uma de suas “mentes” pensa em alguma coisa, enquanto que a outra ri disso.
Sente-se como se fosse uma terceira pessoa, olhando para ele mesmo e para seu amigo.
A alma precisa estar separada do corpo, olhando-o do alto e tendo uma visão de todos os movimentos dos processos vitais.
Ilusões dos sentidos. Ouve vozes e a música mais sublime; tem visões de beleza e glória, somente igualadas no paraíso, paisagens da beleza mais sublime; profusão de flores e cores brilhantes, arquitetura de beleza magnífica e grandeza, provendo uma consciência de felicidade. Não sabia se ele mesmo existia; se os homens em geral existiam. Há outras categorias de ilusões, na maioria relacionadas a esse aumento de percepção, principalmente no tempo e no espaço.
Se encontramos sensações interessantes e agradáveis em contrapartida sua sensibilidade amplifica as ruins, o prazer é um paraíso, mas o desprazer e a dor são comparáveis ao inferno.
Numa compreensão Junguiana de seu psiquismo diríamos que este medicamento provoca uma súbita e violenta irrupção de conteúdos inconscientes sobre a consciência, que se infla ao identificar-se com os conteúdos mais sublimes e estáticos relacionados ao arquétipo do si mesmo: self, ou se aniquila ao entrar em contato com os conteúdos angustiantes e aterradores da sombra.
Ele imagina que possui um conhecimento infinito e poder de visão; que é o Cristo vindo para restaurar a perfeita paz no mundo. Tensão psíquica, representada pela vivência dual de Céu / Inferno. Ansiedade e Angústia; utilizado para aliviar a tensão nos usuários. Sentimento de Culpa e Medo alternado com a sensação de Prazer e Liberdade.
Uma estranha sensação de isolamento com um grande sentimento de solidão, embora rodeado de amigos. Um desejo urgente de ser abraçado e que alguém lhe tomasse conta, para que não se levantasse da cama e fizesse um ato tolo.

MIASMAS

Psora
Provavelmente virá a consulta dizer que está triste e indiferente; se ofende fácil; umas vezes está alegre, outras sério ou furioso, que tem irresolução e incerteza por causa de sua imaginação volúvel, a ponto de não poder dizer o que é verdadeiro ou fictício e distraído a ponto de não saber o que faz, suas ideias se perdem. Assim, nos deparamos com indivíduos de caráter esquizoide, arredio ao contato e vivendo em seu mundo fantasioso cheio de dualidades já expostas.

Sicose
Orgulho, capricho, intolerância a contradição, cólera por bagatelas, loquacidade, laboriosidade, lascívia e ideias fixas.

Syphilis
Aversão a companhia, indiferença afetiva, pressentimentos e morte.
Mães que usaram na gravidez a maconha, poderão gerar filhos com a patogenesia de Cannabis.

Patricia Jorge AlvesTerapeuta HomeopataeHipnóloga Condicionativa









Nenhum comentário:

Postar um comentário

CANCRO, O MAL DO SÉCULO!

Começo minha explanação sobre o ser humano, onde fazemos parte da humanidade e somos compostos por órgãos que por sua vez, é...