CÁLCIO - CONSTITUIÇÕES CALCÁREAS



Os Sais de cálcio são os principais constituintes inorgânicos do esqueleto, conferindo estabilidade e estrutura a forma animal. O esqueleto representa a parte mais constante e sólida do ser vivo, sofrendo poucas mudanças significativas ao longo da vida.
Em Homeopatia, as modalidades principais de estruturação da forma corporal derivadas das particularidades do esqueleto são chamadas de constituições. As constituições são padrões de organização corporal. Elas não se reduzem apenas a simples morfologia corporal, mas também se correlacionam com padrões de reação que conferem uma certa generalidade, um “gênero próximo”, que pode ser utilizado como ponto de partida para estabelecer diferenças específicas.
A correlação entre a constituição corporal e a tipologia psíquica foi também pesquisada em psiquiatria. Assim, por exemplo, Kretschmer estabeleceu correlações entre a constituição brevilínea, pícnica, com tendências ciclotímicas; e a constituição longilínea, com tendências esquizóides. Mas, esse tipo de abordagem tem interesse primariamente histórico: na verdade, toda tentativa de se estabelecer um determinismo entre a constituição morfológica e o psiquismo é fictícia; a complexidade do ser humano ultrapassa o simples esquematismo pressuposto em tais abordagens.
A correlação das constituições homeopáticas com determinadas tipologias tem uma certa consistência teórica, permitindo fazer recortes no campo dos medicamentos a serem escolhidos. A escolha ainda precisará levar em conta nuances e a individualidade.
Como medicamentos homeopáticos, os sais de cálcio têm algumas características marcadas:

Medicamentos Formativos: Têm um papel essencial na infância e na adolescência, períodos de crescimento e formação do esqueleto, nos períodos de reparação de fraturas e quando aparecem tendências de desequilíbrio na homeostase dos minerais com função estrutural. No âmbito fisiológico e mental, as calcáreas impõem, basicamente, modalidades reacionais, padrões, mais que sintomas bem individualizados, refletindo-se tanto na tendência formativa, quanto no nível do esqueleto.

Medicamentos Deformativos: Tanto como o avanço na idade, quanto na descompensação dos medicamentos fisiológicos do turnover ¹ tissular, são possíveis excessos de formação e depósito do cálcio, como nas exostoses, osteófitos, calosidades viciosas ou excessos na lise do tecido ósseo, como na osteoporose. As calcificações ectópicas também refletem distúrbios do metabolismo do cálcio, ora intrínsecos, ora associados a distúrbios nos processos secretores (litíase biliar, renal ou nas glândulas salivares); podendo associar-se a distúrbios metabólicos gerais (gota, ateromatose, calcificações dos tendões e aponevroses).

 ¹ Turnover é um termo da língua inglesa que significa "virada"; "renovação"; "reversão" sendo utilizado em diferentes contextos.
O termo Turnover proteico está relacionado com a quantificação de alterações ocorridas em um nutriente durante os processos de síntese e degradação em um certo período de tempo no organismo. O turnover proteico também pode ser visto como um fenômeno onde a síntese e degradação acontecem em simultâneo, havendo a renovação da proteína corporal.  No próprio corpo humano esse duplo efeito deve acontecer, sendo que algumas moléculas que não deveriam formar algum órgão são substituídas por novas moléculas.

Medicamentos Funcionais: Intervêm em tudo o que é ligado ao metabolismo mineral, em geral, e do cálcio, em particular. Eles têm tropismo pelo sistema contrátil, justificado bioquimicamente pela presença do íon cálcio como mediador nos processos contráteis e secretores no nível celular. No músculo liso, agem sobre a musculatura vascular, digestiva e no coração. No músculo estriado, agem influenciando a excitabilidade, com sacudidas, cãibras, espasmos, tetania². Todas essas manifestações traduzem, de fato, uma má utilização do cálcio no nível tissular, que, às vezes, se manifesta pela chamada espasmofilia. As calcáreas homeopáticas ensinam o organismo como um todo a utilizar o cálcio presente bem como incentivar  o organismo a produzir, restabelecendo a normalidade das vias metabólicas. Por esse motivo, no tratamento homeopático da espasmofilia, a administração de uma calcárea tem completa justificativa fisiopatológica.
O cálcio também intervém na transmissão neuromuscular, determinando sintomas neurovegetativos(a chamada distonia neurovegetativa), e também sintomas centrais, dentre os quais as convulsões, que são os mais graves, assim como as neurastenias; igualmente, há sintomas periféricos, como as parestesias e as polineurites.

 ² Tetania: Distúrbio que se manifesta por acessos convulsivos com prolongadas contrações musculares, esp. das extremidades, devido a uma perturbação do metabolismo do cálcio.

Read more: http://aulete.uol.com.br/tetania#ixzz2ujruQnes




Constituições Calcáreas

Em homeopatia temos os três sais de cálcio mais importantes: Calcarea Carbonica, Calcarea Fluorica e Calcarea Phosphorica. Entretanto, a prática clínica aponta para a existência de mais uma constituição com impacto profundo sobre o esqueleto, o desenvolvimento e o psiquismo., com um padrão próprio, diferente das calcareas: a constituição silícica.
Por outro lado, há outros sais de cálcio com impacto sobre a constituição, embora não tão marcado: Calcarea bromata, Calcarea muriatica, Calcarea acética, Calcarea sulphurica, Calcarea iodata, Calcarea arsenicosa e Calcarea silicata; são também medicamentos de ação profunda, porque os elementos que entram em combinação com o cálcio exercem um impacto significativo no organismo.
Uma constituição não implica numa doença determinada, nem em certas tendências patológicas, mas num macro de referência, estrutural e funcional, dentro do qual se desenvolve a vida normal. Esse é o estado de constituição equilibrada. Nesse estado, existem características gerais, morfológicas e fisiológicas, que particularizam o indivíduo, um indivíduo sadio. Quando intervém um fator perturbador, no início aparecem pequenas disfuncionalidades que podem se auto equilibrar pela ação dos mecanismos de homeostase do organismo ou por medidas gerais inespecíficas. As manifestações patológicas aparecem quando é ultrapassada ou ignorada a capacidade intrínseca do organismo de se auto regular. Aparece, então, o desequilíbrio constitucional. Este, de maneira mais freqüente se desenvolve dentro do macro colocado pela constituição, e se manifesta nos “pontos fracos” ou “predisposições, favorecendo o aparecimento de doenças nas formas específicas da constituição.
Para a prescrição de um medicamento do grupo das calcáreas com impacto constitucional, são necessários três grupos de sintomas:
Morfológicos – constitucionais.
Tipológicos – tendências psíquicas e fisiológicas que definem a personalidade.
Patológicos – moléstias, sintomas localizados e modalidades.




Morfologia sendo a parte mais estável de um indivíduo, as impressões das constituições podem ser seguidas ao longo de toda vida. Por isso, em qualquer idade, porém mais especialmente na infância, o medicamento constitucional permanece no background³ do processo terapêutico,sempre pronto para ajudar a sair de um impasse.

³ Background é uma palavra em inglês que pode ter vários significados, entre eles experiência, fundo,antecedentes, plano de fundo, contexto,ambiente, circunstâncias, meio, educação, etc.
Muitas vezes o background é descrito como um pano de fundo, ou seja, alguma coisa que está em segundo plano, mas que é perceptível


No Carbônico a cabeça permanece arredondada ou tende para quadrada, com proeminências frontais marcadas.
No Fosfórico a cabeça alonga-se, tem forma regular, harmoniosa, mas a testa permanece larga.
No Fluórico a cabeça evolui para a assimetria, seja microcefalia ou macrocefalia.
As fontanelas fecham-se tardiamente em todas as constituições calcáreas:
No carbônico, ambas as fontanelas permanecem abertas por longo tempo. Em casos extremos , aparece hidrocefalia. É típica a erupção cutânea chamada de crosta láctea. 
No Fosfórico, especialmente a fontanela anterior fecha-se tardiamente. Por vezes, pode aparecer fechamento prematuro. Crostas menos freqüentes.
No Fluórico, qualquer forma de evolução é possível: as fontanelas podem permanecer abertas por muito tempo ou, ao contrário, fechar prematuramente, evoluindo para microcefalia, macrocefalia ou hidrocefalia.

No Carbônico, a face tem a forma redonda e carnuda. No estênico, é avermelhada; no adulto podem aparecer sinais de pletora. No astênico, a face é inchada, pálida, até dar a impressão de transparência; lábios pálidos, as bochechas por vezes estão cobertas por grossas crostas brancas, como cal, mas podem ser em áreas e com erupção furfurácea.
No fosfórico a face é alongada, feições regulares, harmoniosas. Ruboriza-se bruscamente e por pouco tempo. Nas crianças, às vezes aparece pequenas áreas de despigmentação, que desaparecem com o tempo. O astênico apresenta palidez terrosa, olheiras, às vezes vermelhidão localizada nas bochechas, doentia, que contrasta com a palidez da face.
No Fluórico, sua face tem a tendência para assimetria, às vezes muito discreta. Sobrancelhas ressaltam como um nível, abertura desigual dos olhos, nariz assimétrico. Às vezes, diferença na cor da íris. Pupilas desiguais deformadas.
No Carbônico sua expressão é de mímica tendo uma tendência natural para a economia, por vezes até o limite da inexpressividade. Expressão de timidez, restrição, medrosa. Em situações novas ou na consulta, a criança está a beira das lágrimas, ou chora antecipadamente, por medo.
No Fosfórico, mímica móvel, olhar curioso, vivo. Quando doente, o olhar se torna brilhante. Nos casos de prostração, o olhar se torna apagado, e a expressão revela um estado de exaustão, resignação.
No  Fluórico a mímica revela às vezes uma contração interior, ou, ao contrário, a criança faz todo tipo de caretas para chamar a atenção. Amiúde aparecem tiques, ou nos casos extremos de encefalopatia.

encefalopatia é um termo que significa doença do cérebro, dano, ou mau funcionamento. Encefalopatia pode apresentar um amplo espectro de sintomas que variam de leve, tais como perda de memória ou mudanças sutis de personalidade, a grave, tais como a demência, convulsões, coma, ou morte. Em geral, encefalopatia manifesta-se por um estado mental alterado, que é por vezes acompanhada de manifestações físicas (por exemplo, má coordenação de movimentos dos membros).
O termo encefalopatia, na maioria dos casos, é precedida por vários termos que descrevem a razão, causar, ou condições particulares do paciente, que conduz a um mau funcionamento do cérebro. Por exemplo, encefalopatia anóxica significa dano cerebral devido a falta de oxigênio, e encefalopatia hepática significa mau funcionamento cerebral devido à doença do fígado. Adicionalmente, alguns outros termos ou descrever as condições do corpo ou síndromes que levam a um conjunto específico de anomalias cerebrais. Exemplos destes são encefalopatia metabólica e encefalopatia de Wernicke (A síndrome de Wernicke). Há mais de 150 termos diferentes que modificam ou preceder “encefalopatia” Na literatura médica; O propósito deste artigo é apresentar ao leitor as principais categorias de condições que se enquadram no termo amplo de encefalopatia.

Por vezes, a relação entre os segmentos dos membros aponta para a constituição podendo ser estabelecida rapidamente, em um olhar. 
No Carbônico, membros brevilíneos, sólidos, carnudos. Na descompensação podem se tornar inchados, moles. No adulto, impressão de rigidez, por causa da limitação parcial da extensão do antebraço. Os braços parecem formar parte da forma redonda geral do corpo. Mãos com palmas quadradas, unhas curtas e largas, a lúnula geralmente não é visível. 

( Lúnula é a "meia-lua" com aspecto de crescente, de tom mais claro, que é totalmente visível nas unhas dos primeiros dedos (contados a partir do polegar) e que está totalmente coberta nas unhas dos quintos dedos. A lúnula é descrita como um reflexo da queratinização parcial das células nessa região)

Pernas com cochas grossas, maciças, como pilares sólidos. As solas dos pés apoiam-se no chão em toda a sua extensão, com as pontas para fora. Por causa de o centro de gravidade estar baixo, e da rigidez geral, o movimento passa a impressão de maciço de peso. As solas dos sapatos gastam-se do lado interno dos calcanhares.

No Fosfórico, membros longos, finos, harmoniosos, a extensão do antebraço continua a linha do braço. Mãos alongadas, graciosas, com dedos longos, unhas ovais, lúnula grande. As mãos são expressivas. A forma geral do corpo é longilínea, o centro de gravidade é alto. Pernas longas, harmoniosas. Solas apoiam-se paralelamente ao chão, o andar é harmonioso, elástico. As crianças começam a andar cedo ( mas se expostas a doenças, podem demorar).

No Fluórico, membros geralmente longos, mas a característica típica é a hiper - lassidão dos ligamentos. Na extensão o antebraço forma um ângulo obtuso com o braço, e os cotovelos tocam um no outro. Na flexão da mão sobre o antebraço, os polegares tocam no antebraço. Os dedos, mesmo na criança, são irregulares, às vezes fusiformes, ou com nodosidades, a hiper-lassidão permite uma hiperextensão inusual ( na extensão dorsal, os dedos fazem um ângulo de 90°). Os membros inferiores podem estar em varo, a criança tem antecedentes de luxação congênita do quadril; o aspecto é em X e há assimetria em sua longitude. É a constituição mais exposta à artrose de joelho, coxa e sacro – ilíaca. O centro de gravidade está fora da linha média. O andar é afetado pela assimetria e pela posição viciosa das articulações. Desarmonioso, o andar revela a desordem estrutural. Pisa com as pontas dos pés para dentro e com os calcanhares levantados, um pé na frente do outro, o desvio da linha média é assimétrico entre o eixo das solas. Isso é conseqüência parcial do genuvarum (Genuvarum é uma palavra escrita em latim, utilizado para descrever pernas arqueadas. Esta condição pode apresentar desde a infância até a idade adulta e tem uma grande variedade de causas. Como se torna mais grave, o paciente pode apresentar impulso lateral do joelho e um andar cambaleante. Não pode ser associado de dedos para dentro e os efeitos secundários sobre o quadril e tornozelo. O problema pode ser unilateral, com uma discrepância de membros de comprimento funcional, ou bilateral. A família e história médica pode revelar pistas sobre a probabilidade de persistência ou progressão), os joelhos batem um contra o outro.

Do ponto de vista miasmático, os carbônicos tem tendências predominantemente psóricas ; os fosfóricos, tendenciam para o tuberculinismo e os fluóricos para o sifilinismo.

Patricia Jorge Alves
Terapeuta Homeopata
Hipnóloga Condicionativa







































































 











Nenhum comentário:

Postar um comentário

PHOSPHORUS Phosphorus é um corpo simples da família dos metaloides, que extraímos dos ossos calcinados pelo processo...