sexta-feira, 26 de novembro de 2010

AYUR - VEDA










AYUR - VEDA:
CIÊNCIA DA VITALIDADE 

O que significa a palavra sânscrita Ayur – Veda? Veda significa conhecimento, o saber, e Ayur indica “corpo vivente religado ao mundo pelos cinco sentidos. “Conseqüentemente, pode-se traduzir Ayur – Veda por “conhecimento da vida humana” ou “ciência da vida humana”. Essa ciência milenar tem, portanto, como objeto o estudo das funções fisiológicas (digestão, excreções...) e mentais (memória, emoções...). É dito nos antigos Sutras( Textos clássicos antigos que exerciam autoridades entre os eruditos): “ o objetivo principal da Ayur – Veda é a realização espiritual”. Por fim, a alma (jiva) deve se unir ao ser cósmico(ou divino) e o corpo em si já representa uma espécie de doença que impede a alma de viver livremente, principalmente se ele apresentar problemas de saúde.
A definição da Ayur – Veda é dada por um dos maiores livros clássicos da medicina natural: o Charaka samhita. Essa obra é considerada uma das maiores realizações da ciência antiga da Índia, diz o professor Alex Wayman, da Universidade de Colúmbia (EUA).
Para compreendermos a história da Ayur – Veda, temos que voltar aos tempos védicos da Índia(1000 a. C), pois a ciência védica é considerada parte de um dos maiores livros sagrados: o Atharva veda. Portanto, o germe dessa ciência antiga vem dos Vedas que foram também o cadinho de outros métodos como a filosofia espiritual e o yoga.
A história concreta da Ayur – Veda começa com o texto sânscrito Charaka samhita, escrito no século II pelo médico Charaka e que seria o fruto do trabalho de Agnisava inspirado diretamente pela divindade Brahma(um dos três princípios sagrados da Índia, sendo os outros dois Vishnou e Shiva). A lenda diz que Charaka veio à Terra para se ocupar do bem estar dos seres vivos: ele observou que estes se encontravam em um estado de saúde lastimável devido à várias doenças. Comovido com essa visão, ele encarnou numa família de sábios e eruditos, redigiu os trabalhos de Agnisava e difundiu seus conhecimentos à humanidade.
Algumas autoridades científicas indianas acham que Charaka seria o célebre autor das Yogas sutras, o sábio Patanjali. O professor Bhagwan Dash, que foi o tradutor para o inglês e delegado oficial no Ministério da Saúde de Deli, não é da mesma opinião, esclarecendo que os dois sábios escreveram tratados de medicina e de yoga, o que explica a íntima relação entre as duas ciências.
Se definirmos a ciência como um “savoir-faire” que transmite conhecimento, experiência e habilidade e considerarmos que o sistema ayur- védico não tinha nada de dogmático e baseava-se em experiências(fisiológicas, anatômicas e cirúrgicas), podemos responder que ela é totalmente científica.
O médico Charaka (século II) descreveu claramente as seis virtudes de um terapeuta eficaz: conhecimento, espírito analítico e lógico, habilidade, memória, adaptabilidade e senso prático. Segundo o doutor Chandrashkar, de Bombaim, um dos mais eminentes médicos ayur-vedistas, “essa ciência é, na verdade, uma combinação sutil de hipóteses racionais confirmadas pelas experiências práticas atuais”. Essas experiências são feitas oficialmente pelo governo da Índia e do Siri Lanka (Ceilão) nos seus respectivos ministérios da saúde, onde a Ayur – Veda é reconhecida como uma medicina como a Homeopatia e a Alopatia.
Nos textos antigos é esclarecido que a experiência deve confirmar (principalmente no texto de Susruta, séc. II). O Parágrafo 41 do primeiro capítulo dessa obra específica: “ A ciência conhecida como Ayur – Veda descreve as etapas favoráveis ou difíceis, felizes ou infelizes da vida, aquilo que é bom e aquilo que é mau para a vida humana e para a sua evolução”. O parágrafo seguinte define o termo Ayu: “ a palavra Ayu inclui a combinação do corpo, dos órgãos dos sentidos, do espírito e seus sinônimos são as palavras dhari (aquilo que impede o corpo de se regenerar), jivita (aquilo que mantém a vida), nityaga(aquilo que dá um substrato permanente ao corpo) e anvbandha (aquilo que transmigra de um corpo ao outro).


“A causa das doenças provém do corpo e do espírito e da má utilização, da não utilização e do excesso de utilização das faculdades mentais e sensoriais no tempo.”
                                        (Charaka samhita , cap. I, livro I)


“Os fatores patogênicos do corpo são três humores vata(vento), pitta(bílis) e kapha(fleuma); os do espírito são raja(excitação) e tama(osciosidade).”
                                               (Charaka samhita, cap. I, livro I).


A medicina ayur – védica ocupa-se acima de tudo da profilaxia das doenças. A doença ataca o organismo que está enfraquecido suscetível apresentando desequilíbrio dos três humores(os três doshas): vata, pitta, kapha, tem como objetivo básico melhorar a constituição de cada indivíduo, depois a terapia ocupa-se da doença em si por meios particulares. A alimentação os conselhos psicológicos e higiênicos fazem parte do tratamento. A melhora consiste em ser profunda e duradoura.
A saúde é a ordem, a doença é o distúrbio. No interior do corpo humano existe uma interação constante entre ordem e distúrbio. A interação entre o ambiente interno do corpo e o externo nos define o princípio da doença. Saibamos interagir com os dois ambientes de forma harmônica para assim mantermos a ordem. E você como está interagindo com seu corpo? E sua vida?
  


                                           Patricia Jorge Alves
                            Terapeuta Homeopata

CANCRO, O MAL DO SÉCULO!

Começo minha explanação sobre o ser humano, onde fazemos parte da humanidade e somos compostos por órgãos que por sua vez, é...