CURIOSIDADES

ERVA DOCE
Pinpinell anisum L.
Anis, pimpinela
Umbelíferas



Os romanos antigos gostavam tanto da semente de erva doce, com seu aroma picante e sabor de alcaçus, que fizeram dela um ingrediente de um bolo especial , comido no final das suas festas sabidamente colossais. Mas o gosto dos homens pela erva doce data de épocas bem mais remotas, pois ela é uma das mais velhas ervas conhecidas, mencionadas em registros muito anteriores ao nascimento de cristo. Os gregos, inclusive Hipócrates(que a recomendava para tosse), os povos da Ásia Menor e os romanos encontraram muitas aplicações medicinais para ela. Foi usada como uma substância para melhorar o hálito e um afrodisíaco, para aliviar flatulência e cólica, estimular a lactação e combater tontura e náusea. No século XVI, os europeus já haviam descoberto que a erva doce era uma isca irresistível para camundongos. O óleo da semente tem sido usado para envenenar pombos.
Hoje, o famoso gosto do alcaçus da erva doce pode ser encontrado tanto na culinária quanto nos produtos medicinais. No Brasil é popularmente utilizada no tratamento de afecções intestinais e estomacais, principalmente em bebês. Suas sementes dão sabor a remédios e pastilhas para a tosse, alimentos, assados, confeitos e licores. As suas folhas são servidas em saladas e usadas como guarnição.

Patricia Jorge Alves
Terapeuta Homeopata









MAÇÃS

Pirus Malus


A maçã já era conhecida e apreciada entre os povos cultos da antiguidade. Encontramos o seu cultivo tanto entre os israelitas, gregos e romanos, como entre os nossos mais remotos antecessores. Da Idade Média temos numerosos testemunhos que nos informam sobre o alto nível do cultivo da maçã e mais especialmente acerca do cultivo da maçã silvestre. Em numerosos cruzamentos com tipos da Europa, e da Ásia, aparecem as variedades hoje conhecidas, que passam de 600.
Muitos milhões de maçãs proporcionam hoje não só um apetitoso alimento como também uma valiosa matéria-prima para numerosos ramos da indústria, geléias, sucos, bem como nos cosméticos: perfumes, sabonetes, cremes, loções, em aromatizadores de ambiente.

Composição – Embora a análise química nos dê uma imagem débil da eficácia da maçã no organismo vivo, contudo é bom conhecê-la para permitir uma comparação com outras espécies de frutas. Em média obtêm-se os seguintes valores na maçã crua: 

                                                Água......................        83,9 %
                                    Proteína...............            0,4 %
                                 Gordura..................           ----
                                    Hidrato de carbono           13,3%
                                      Amidos de fruta.......            0,65 %
                                      Minerais...................            0,6  %
                                    Excesso de bases....            1,7  %
                                    Calorias....................             59 %



Além do sódio, potássio,magnésio,fósforo, enxofre e cloro, provou-se a presença do ácido salicílico e de alumínio. A isto juntam-se as combinações dos ácidos da fruta que condicionam o seu grato perfume e a pectina, fécula que pode reter um grande volume de água. A maçã atingiu nos últimos tempos a sua plena consideração como o meio insubstituível de cura, embora já fosse famosa em todos os tempos pelos seus efeitos curativos.

Hoje o regime na base de maçãs faz parte dos recursos dietéticos muito eficazes. O processo aplica-se geralmente de modo que em casos de catarro gastrintestinal , disenteria, ou para tifo. O inchaço coloidal ao reter a água, numa harmoniosa colaboração com as substâncias estéricas, os ácidos das frutas, o tanino e os minerais. A dieta de maçãs atua como uma esponja de grande capacidade de absorção. A maçã incha, absorvendo água e produtos intestinais tóxicos. O grande conteúdo em tanino da maçã atua como adstringente contra a inflamação.
O descobrimento da pectina na casca da maçã, que introduzida na circulação sanguínea tem a propriedade de acelerar o processo de coagulação. Por outro lado, a pectina, como substância amilácea, tem a maior importância na indústria de geléias e conservas, pois precisa de muitas horas de cozimento. A maçã favorece os rins,o coração e o fígado. Digno em citar é também o vantajoso emprego da maçã nos anêmicos e nos intelectuais, além de ajudar no cansaço e stress. Pelo seu conteúdo em fósforo constitui a infusão de maçã um alimento natural para o sistema nervoso.
Vale à pena !!!! Vamos comer maçãs?

Patricia Jorge Alves
Terapeuta Homeopata

4 comentários:

  1. Pronto, agora fiquei com vontade de comer broa de milho com sementes de erva-doce. rs

    ResponderExcluir
  2. Além de comermos a erva doce, seu aroma é especial, vamos aproveitar e tomarmos banho, nos perfumarmos, faz bem pra alma.
    Abraço fraterno,
    Patricia

    ResponderExcluir
  3. Nossa muito bom isto, mas prefiro bolo de milho com sementes de erva-doce, ummmmm fantástico. Boa idéia a sua. :)

    ResponderExcluir
  4. Erva doce, maçã, com tudo podemos fazer receitas deliciosas!!

    ResponderExcluir

CICUTA VIROSA

São três as cicutas: Cicuta virosa ou Aquática(salsa dos loucos); o Conium Maculatum (Cicuta officinalis) e Aethusa sinapium...