sexta-feira, 11 de julho de 2014

CAUSTICUM








 CAUSTICUM

Mistura de óxido de cálcio e bissulfato de potássio.
No estudo completo da farmacologia do remédio, feito pelo Dr. Pierre Schmidt, temos: “ , A ação de Causticum é bastante evidente já que sua experimentação foi feita com altas diluições e que isto é reconhecido até os dias de hoje e assim utilizado. Atualmente sua reputação está perfeitamente estabelecida e todos os homeopatas o utilizam, colocando-o ao lado dos grandes policrestos, nas afecções crônicas que tenham de tratar (Comunicação feita à Sociedade Rhodaniana de Homeopatia pelo Dr. Pierre Schmidt, em Genebra em Maio de 1928 em “A Farmacologia de Causticum”).
Para obter-se o pretenso princípio de causticidade dos álcalis , Hahnemann indicou inúmeros processos e em todos eles, com algumas pequenas diferenças nos detalhes, se obtém preparações análogas nos seus efeitos e que só se distinguem pelo seu grau de potência.
A preparação mais energética( a única utilizada atualmente), é a seguinte: tomamos aproximadamente um quilo de cal recentemente queimado e, após havê-lo mergulhado por um minuto em água destilada, coloca-se em um recipiente bem seco. É então submetido a muito calor e vapor transformando-se em poeira. Sessenta gramas desta poeira são misturadas em um pilão de porcelana com igual quantidade de bissulfito de potássio previamente fundido em fogo forte e resfriado formando, com sessenta gramas de água fervendo, uma massa espessa que é colocada em uma retorta para proceder a destilação, até a secagem completa.
O produto desta destilação, de aproximadamente 45 gramas de peso, contém causticum em estado de concentração; é um líquido claro como água com odor da dissolução do potássio cáustico, causando uma sensação adstringente na língua e um ardor externo da garganta, congelando a um grau maior do que o necessário para o congelamento da água. Finalmente o hidroclorato de Barita não revela a presença do ácido sulfúrico, nem do oxalato de alumínio da cal.
Com uma gota deste líquido, misturado com 100 gotas de álcool, preparamos por dinamizações ordinárias nossa 1ª centesimal, da qual obtemos, pelo método hahnemanniano, as dinamizações mais altas.
No ano de 1926 a publicação de um trabalho do Dr. Wagner da Basiléia a este respeito. Segundo o Dr. Wagner esta misteriosa preparação chamada Causticum não é outra coisa senão uma fraca solução de hidrato de amoníaco, contendo um pouco de sulfito de amoníaco. A fonte do amoníaco é o azoto de cálcio, cuja formação se dá durante a calcinação de cal, e o azoto é retirado do ar atmosférico. Causticum deve portanto pertencer ao grupo “Amônio” e não ao grupo “Potássio” (Dr. Pierre Schmidt)
Independente da composição química, Hahnemann favoreceu a terapêutica como um agente poderoso e, como conclusão de suas experimentações, podemos dizer que teve razão para considerá-lo como um medicamento constitucional importante.

No seu conjunto, Causticum é um modificador profundo na nutrição, deprimindo os sistemas nervoso e muscular, inibindo as secreções modificando o tecido fibroso.(Mouezy-Eon)

Antipsórico como Sulphur, antisicótico como Thuya occidentalis, é um medicamento que age profundamente em todos os estados crônicos onde predomina uma extrema fraqueza e um estado par ético parcial ou generalizado. Está indicado em todas as idades da vida; é necessário estar prevenido para reconhecer suas características nos quadros mórbidos crônicos.
Causticum convém aos envenenamento pelo Chumbo.
Grande fraqueza geral com paralisia de partes isoladas, principalmente face, laringe e esfíncteres.

Causticum é empregado nos quadros caracterizados por fraqueza, depressão e melancolia, como aqueles que sobrevém após um longo pesar; angústias repetidas ou preocupações constantes, especialmente quando há uma tendência paralítica marcada, uma fraqueza como um desfalecimento, uma diminuição das forças e uma grande debilidade. (Dr. C. E. Chase)

“Fraqueza como se fosse desfalecer ou perder as forças com tremores. Esta fraqueza pode chegar até a paralisia, aparecendo gradualmente e é preferentemente uma hemiplegia direita. Mas são sobretudo as paralisias de territórios nervosos isolados que Causticum apresenta.
Causticum tem ação profunda no sistema nervoso, com tendência aos quadros paralíticos, que se apresentam com diminuição gradual e progressiva da força muscular e nervosa, o que encontramos nas paralisias do esôfago e faringe após difteria; aqui é um remédio de grande valor ao lado de Gelsemium semprevirens, Lachesis Muta e Cocculus indicus. A paralisia unilateral da face, após exposição ao ar frio.

Na ptose paralítica das pálpebras.
Na paralisia das cordas vocais, após um esforço vocal, um grande esforço da laringe, é um dos grandes medicamentos. Tem intensa rouquidão, com perda da voz e uma sensação de fraqueza na laringe, sensação como se lhe fosse impossível falar.
Está bem indicado na fraqueza da bexiga, já que o indivíduo perde urina tossindo, espirrando ou fazendo um esforço. Incontinência na criança, especialmente no tempo frio e durante o primeiro sono..
Estado paralítico dos membros inferiores, intensa lassidão de todo o corpo. Constipação paralítica, tem que fazer muito esforço. Muitas vezes o reto está cheio e as fezes saem sem que ele perceba. Nos olhos Causticum tem, não somente ptose palpebral, mas uma diminuição da visão com pontos negros, e parece ter frente aos olhos um véu ou um clarão vacilante; paralisia do nervo óptico.

Sensações de Causticum:
Sensação particular de esfoladura, como se a pele ou a mucosa estivesse em carne viva, com sensação de dor. É encontrada por todo o corpo: couro cabeludo, garganta, laringe, traquéia peito, reto, ânus, ureter, ao nível das erupções. Essa sensação particular de esfoladura é acompanhada com frequência, para não dizer sempre, de uma sensação de contusão por todo o corpo, como em Arnica Montana; uma sensação de dor muscular. Não é como em Rux Toxicodendron, um arqueamento doloroso como após um esforço afetando os tendões e o tecido conjuntivo em geral; a dor se localiza nas mucosas e faz com que o doente sinta-a de forma atroz, como se a mucosa estivesse ardente no local afetado (Nash).
Dores desgarrantes que, com frequência, são paroxísticas.
Dores tirantes no tecido muscular e fibroso, com deformação articular. É observado na nevralgia facial. Afecções nevrálgicas com dores rasgantes de caráter rebelde.

Olhos:
Inflamação das pálpebras, blefarite ciliar com crostas. Conjuntivite com sensação de areia nos olhos.
Paralisia com ptose da pálpebra superior.
Por esse sintoma podemos comparar com Alumina, que tem ptose com queimação e secura nos olhos, sem lacrimejamento.
A visão com frequência está turva, o doente tem a sensação de que vê através de uma gaze estendida diante dos seus olhos ou através de uma neblina ou nuvem. Isso se apresenta com frequência no início de uma catarata. Catarata com problemas motores. Faíscas e pontos negros na frente dos olhos.
Paralisia dos músculos da órbita após exposição ao frio.

LARINGE:
Rouquidão pior pela manhã com sensação de dor em carne viva e perda súbita da voz. Paralisia da laringe. Os músculos da laringe se recusam a agir, não consegue falar em voz alta. Rouquidão crônica subsistindo após uma laringite aguda. Rouquidão com voz baixa e grave. Essa perda da voz pode ser consequência de uma verdadeira paralisia ou por “catarro nas cordas vocais”.
Rouquidão dos cantores ou oradores.

Descendo mais baixo no trato respiratório, uma sensação de carne viva, esfoladura e irritação na traqueia, com tosse seca, cavernosa, acompanhada com dores na laringe e nos brônquios. Irritação em carne viva que podemos classificar de linear ao longo da traqueia.
Tosse mas não pode tossir suficientemente forte para destacar os escarros que quer expectorar, terminando por engolir.
Tosse que melhora bebendo água fria.
O indivíduo Causticum possui como principal característica a debilidade, podendo chegar a paralisia. São chorões, melancólicos e apreensivos com tudo. Sobressaltam-se facilmente por qualquer ruído. Covardia e timidez.
Causticum tem desejo de companhia e ciúmes. Urgência para defecar em situações adversas. Medo com temor. Mal – humorados e obstinados.
Demonstram fragilidade, tristeza, insegurança, causando compaixão dos outros conseguindo tudo o que querem se tornando verdadeiros tiranos.
Todas essas características são traduzidas para o plano físico, através da principal característica desse medicamento que é a paralisia. Paralisia das pálpebras, de língua, esôfago, bexiga, reto e membros.
Segundo Kent, esse medicamento tem dois tipos de paralisia de bexiga; uma afeta os músculos de expulsão e a urina é retida, o outro centra-se no esfíncter e a urina passa involuntária. Ex.: Quando tosse, faz força, espirra.
É um medicamento próprio para indivíduos muito irritáveis com tendência a formação de verrugas e doenças nervosas, digestivas, urinárias e da pele.
Doenças provocadas por choques morais.
Nevralgia facial pela mudança de tempo.
Um sintoma importante é o encurtamento dos tendões e músculos que produzem anquilose das articulações e deformidade dos membros.
Muito importante mencionar é que o medicamento é de extrema utilidade na papilomatose.

A Criança tende a chorar por coisas mínimas.
Tanto o medo, como a sensação de estar desprotegido, são situações marcantes no medicamento.
Transtorno por aflição ou tristeza de longa duração; pela perda do sono, vigília noturna, por emoções repentinas, medo, alegria, raiva ou cólera, por erupções suprimidas.
Humor melancólico, triste , desesperançado, preocupação, mágoa, tristeza com choro; intensa compaixão pelo sofrimento dos outros (Phosp.)
Sintomas Mentais importantes:  

Sarcástico, ciumento, covarde, disposição a calúnia, desejo de companhia, simpático, compreensão lenta, erótico, desatento, atos falhos ao falar ou escrever, falta de confiança em si mesmo, fantasioso, hipocondria, ideias fixas, inconsolável, introspecção, lamenta-se, choro por bagatelas, blasfema, malicioso, mentiroso, medroso, nostálgico, vive pensando em acontecimentos passados desagradáveis, aversão a trabalho mental, pessimista, prostrado e pensativo.

A Chantagem Psicológica o Imperador da Matéria Médica. (onde a dor impera) tese do medicamento: Os indivíduos que sofrem Causticum manipulam as pessoas através de sua aparente fragilidade, tornando-se verdadeiros tiranos, onde reina a sua majestade a fraqueza. Miasmaticamente Psora por ter perdido o posicionamento, não se posiciona, teme fracassar, fica “em cima do muro” (transformação alquímica, deixou de ser porcelana, perdeu sua posição inicial), covardia, quem não se posiciona, não corre riscos, e os fracos são anistiados, desvalido – Sicose – Ares de desprotegido, aparente fragilidade, transpira infelicidade, João sem braço, precaução excessiva (por medo) e a Siphillis – indolente, dorminhoco, tédio da vida, desespero suicídio.
Sensação de desgraça e medo são ideias predominantes deste medicamento.
Perigo de risco iminente, desgraça, como se algo de mal fosse acontecer, ansiedade todo o dia como se houvesse feito algo errado.
“Cautela Ansiosa”, ou precaução pelo medo, antes de dormir vai conferir várias vezes se a casa está trancada, se o gás foi desligado, uma pequena viagem checa todo o carro, na verdade a precaução é reativa ao negativismo gerado por uma menos valia. Eugenio Candegabe coloca Causticum como o “Ditador pelo Suborno, o indivíduo que indiretamente manda e os demais obedecem, porque provoca nos outros, pena e compaixão. Desta forma entram para o grupo dos “Ditadores da Matéria Médica”, suas atuações são passivas, (iminência parda), sem forças formais de autoridade, nem, voz de comando, não tem coragem de reagir com impetuosidade, ao invés de impor uma ordem, “chantageia”.
QUAL É A CHANTAGEM?

Patricia Jorge Alves
Terapeuta Homeopata















CICUTA VIROSA

São três as cicutas: Cicuta virosa ou Aquática(salsa dos loucos); o Conium Maculatum (Cicuta officinalis) e Aethusa sinapium...