quinta-feira, 14 de agosto de 2014

O PRIMEIRO PRINCÍPIO



Um medicamento que abrange os sintomas mentais e gerais em um caso tem uma maior possibilidade de efetuar a cura do que um remédio que abrange os sintomas particulares sem considerar os sintomas mentais e gerais.
“Se um remédio abrange os sintomas particulares sem considerar os sintomas mentais e gerais, está fadado a falhar”.
O Distúrbio Central vem primeiro; não pode haver afecção das partes sem a afecção do todo. Não pode haver patologia sem o distúrbio central. Os sintomas particulares, dependem da susceptibilidade individual do cliente.
A medida que comecei a estudar os medicamentos homeopáticos sob esse prisma, percebi que os sintomas mentais são 2 tipos: o 1º Sentimento Básico e o 2º Expressões. Exemplo: o sintoma “Medo de Ficar Só” é uma expressão, enquanto que “sentir-se impotente e incapaz de se proteger a si mesmo” pode  expressão ou um sentimento, faço a pergunta: “Por Quê  Quando eu obtiver uma resposta satisfatória, o sintoma pode ser classificado como uma expressão. Quando não há nenhuma resposta e a questão for “o quê?” em vez de “por quê?”, o sintoma pode ser classificado como um sentimento básico. Sentimentos básicos são, amiúde, sintomas de experimentação, e são mais confiáveis que expressões.
Exemplo: Aconitum napellus tem o sintoma “prediz a hora da morte”. Agora esse sintoma tem 2 componentes: um é o medo da morte e o outro é a capacidade de predizer(ou clarividência). Esses dois componentes combinados formam o sintoma “prediz a hora da morte”.
Outro exemplo: Um sintoma único de Kali Carbonicum é “desejo por companhia, e mesmo assim trata as pessoas de modo ultrajante”. Nesse sintoma há três componentes: o primeiro é a necessidade e a dependência de companhia, sendo semelhante a : Calcarea carbônica, Phosphorus, Pulsatilla. Segundo componente é: “trata as pessoas de modo ultrajante”, significando que o indivíduo é irritável e descontente em relação às pessoas das quais depende. O terceiro componente é: “inclinado a brigar”. A partir da compreensão desses três componentes, podemos estimar que a assinatura do indivíduo Kali Carbonicum  é que é muito dependente das pessoas e que há muita ansiedade em relação àquelas das quais depende, como seus familiares; ao mesmo tempo não está satisfeita com nenhum deles sendo extremamente irritável e briguenta. A bipolaridade característica dos sais de potássio é máxima neste medicamento.
Não é suficiente simplesmente fazer uma lista dos sintomas mentais e repertorizá-los, mas discernir essas combinações características de sintomas nos clientes. Por meio da prática e de estudo mais detalhado, fica evidente que os sintomas mentais não  são distintos, mas há algo por trás que os conecta. O que era aparente no indivíduo era um “estado de ser” composto por vários sintomas e componentes. E havia algo mais profundo ou mais fundamental no qual esse estado está fundamentado. Cada medicamento e cada indivíduo tem um estado de ser peculiar, que compreende estados mentais,  comportamentais, gerais e físicos. O estado mental é uma combinação peculiar de “sintomas mentais”.
Hahnemann escreveu no Aforismo 211 do Organon da Arte de Curar:

“... o estado da disposição do paciente determina, acima de tudo, a seleção do remédio homeopático, sendo um sintoma decididamente característico, que pode particularmente permanecer oculto do médico que observa com atenção.”

Hahnemann não escreveu que os sintomas mentais determinam o medicamento, mas que o “estado mental” determina.
O Que é digno de Cura?
O todo do estado da doença é uma atitude ou uma postura que foi adotada pelo organismo para sobreviver em uma determinada situação....

Patricia Jorge Alves
Terapeuta Homeopata



PHOSPHORUS Phosphorus é um corpo simples da família dos metaloides, que extraímos dos ossos calcinados pelo processo...