O DOMÍNIO DA MENTE SOBRE A MATÉRIA















Tudo O que somos é resultado do que pensamos. A mente é tudo. Nós nos tornamos aquilo que pensamos.
Buda
 Observe seu estado mental
 Pendure um piano grande, de armário ou de calda, a 1m de altura sobre seu pé.Solte o piano.
Observe seu estado mental.
 Se você não for o Pica-Pau, o Patolino ou o Coiote, seu estado mental será significativamente diferente. O que não é surpresa, pois a matéria é sólida e substancial enquanto a mente é efêmera e imaterial. Isto é certo?
O método científico é o mais objetivo dos métodos humanos de investigação. Ele é absoluto, não está vinculado ao gênero é uma ferramenta absolutamente poderosa de investigação da realidade nas mãos de quem estiver disposta a utilizá-la.
O método científico é o seguinte: pegue uma teoria, imagine um experimento que a teste, eliminando todas as influências espúrias, execute o experimento se a teoria for contrária, procure outra.
Acho que o interessante na física é ela ser uma forma genuinamente nova e inovadora de tentar um entendimento com o mundo. Penso que o método experimental, importante para a física, é muito diferente do método da revelação ou do método da meditação.
Há cientistas tão preconceituosos como seres humanos quanto qualquer pessoa. Há o método científico, criado especificamente para minimizar a influência do preconceito. Isso é a ciência propriamente dita.
Existe todo um domínio da física chamado setor oculto, que nos é dado pela teoria das supercordas. Ele é um mundo em si mesmo. Ele permeia esse espaço, nós andamos através dele. Em princípio, podemos até vê-lo de forma difusa. Isso provavelmente é o que chamamos de mente. Existem corpos-pensamentos que vivem lá como as criaturas físicas vivem aqui.

Patricia Jorge Alves
Terapeuta Homeopata













 A CONSCIÊNCIA CRIA A REALIDADE


A questão mais aflitiva para o Espírito no Além é a Consciência do Tempo Perdido.
Chico Xavier

Eu crio minha própria realidade ou sou uma folha na tempestade? Sou a origem que determina os acontecimentos de minha vida, ou ela está no final de uma corrente, determinada em um instante pelo big bang?
Vimos como toda vez que saímos da cama ou interagimos com o que está “lá fora”. O que é realidade?  Eu crio minha própria realidade? Se o bom senso diz que criamos alguns acontecimentos em nossa vida (o que vamos comer no café –da – manhã, com quem vamos nos casar, qual carro vamos comprar), parece certo exagero dizer que você tem alguma coisa a ver com o fato de aquela árvore ter caído sobre aquele carro.
Na verdade, o conceito de que criamos a realidade (afinal, ela é criada de alguma maneira – ela está aí!).
Eu crio você também cria, e o que criamos é diferente, e aí?
As coincidências existem?
Uma criança que passa fome criou essa situação?
E os desastres naturais?
Quem é o “eu” que está criando?
E essas perguntas por sua vez estão ligadas aos conceitos de carma, ser transcendental, ressonâncias de freqüências específicas, atitudes, responsabilidade pessoal, vitimização e poder.
Mas a questão final é: o lado do muro em que você se situa com relação a esse conceito tem o maior impacto isolado sobre a vida que você leva.
Toda fala, toda ação, todo comportamento são flutuações da consciência. Toda a vida emerge e é mantida na consciência. O universo inteiro é a expressão da consciência. A realidade do universo é um oceano ilimitado de consciência em movimento.
Por mais útil que seja nas circunstâncias do dia-a-dia afirmar que o mundo existe “lá fora”, independente de nós, essa visão não pode mais ser mantida. Não somos somente observadores de passagem no palco cósmico, formadores e criadores vivendo em um universo participativo. Todos nós costumamos pensar que tudo o que nos cerca já é algo que existe sem nossa interferência ou escolha. Precisamos realmente reconhecer que até o mundo material ao nosso redor, as cadeiras, as mesas, as salas, o tapete, tudo são apenas movimentos possíveis da consciência. E eu escolho a cada momento entre esses movimentos para poder manifestar a minha experiência concreta.
Não é a mente sobre a matéria; é mente = matéria. A consciência não cria a realidade, consciência = realidade.
Pense nos dois lados do muro:
Consciência
Mente
Espírito
Ser transcendental
Deus
Realidade Física
Matéria
Ciência
Natureza
Coisas
Consciência é a irradiação do nosso pensamento. Temos de meditar e atingir estados incomuns de consciência, antes de nos tornarmos criadores de nossa própria realidade.
Tudo o que fazemos tudo o que pensamos, todos os nossos planos se propagam e afetam o universo. No entanto, a maior parte do universo não se incomoda com isso, razão pela qual nosso pequeno pensamento individual não tem ação imediata e não muda o que vemos. Posso imaginar que, se cada um de nós fosse tão poderoso que nossos menores desejos se propagassem e afetasse o universo, nós nos destruiríamos quase instantaneamente.
Pense nisso: Como está hoje nosso Planeta?
Como está hoje nossa saúde?
Como vivemos? E o medo que nos rodeia? E a busca incessante da felicidade ilusória? A busca desenfreada da beleza?
Amamos verdadeiramente sem posse?     
A consciência e a energia criam a natureza da realidade, e atitude é tudo.
Um estudo recente de dois físicos Ellen Langer e Rebecca Levy em Harvard comparou a perda de memória em idosos de culturas diferentes. Os americanos médios, cuja cultura teme a idade avançada e sabe que com ela as capacidades diminuem, tiveram uma perda de memória substancial (um dos fatores são a alimentação totalmente industrializada, conservantes e outros elementos químicos, sem a presença de energia vital). Já os chineses, cuja cultura valoriza muito a ancianidade, não só apresentaram uma perda de memória muito pequena, como se saíram quase tão bem quanto os mais jovens. Cada cultura produziu idosos compatíveis com a atitude predominante em relação ao envelhecimento.
Há ainda os franceses, cuja cultura aceita sem problemas os hábitos de beber vinho, fumar, comer doces, consumir molhos que aumentam o colesterol. Eles envelhecem com saúde magros e felizes. Foram realizados muitos estudos na tentativa de descobrir qual o segredo deles, já que, de acordo com as teorias atuais, deveria haver uma ponte de safena para cada loja de doces. Não se trata de um segredo: é a atitude. Eles adoram o que comem e não sentem culpa por isso.
Como nossas atitudes estão codificadas nas estruturas neurais, e o que é criado a partir daí. Emoções e Dependências. Por que crio a realidade em que me encontro? Como usar conscientemente o machado da criação? Enquanto escolhas e mudanças acompanham o movimento do machado para ver o que acontece em nossa vida. A quem você deve escutar? Àquela pessoa que na realidade você sempre escuta – você mesmo.

Patricia Jorge Alves
Terapeuta Homeopata



Um comentário:

  1. O homem é o co-criador de toda a realidade tangível, em seu pensamento nascem todos os objetos
    animados ou não, que quando manifestos são responsáveis pela ilusão existencial. O ser pensante cria mesmo que inconscientemente, interferindo ativamente no fluxo espaço-temporal.

    ResponderExcluir

CICUTA VIROSA

São três as cicutas: Cicuta virosa ou Aquática(salsa dos loucos); o Conium Maculatum (Cicuta officinalis) e Aethusa sinapium...