domingo, 26 de junho de 2011

A VIDA EM SI É O BASTANTE!


                                                                                                                                          
         
A vida em si é o bastante!
Ver as pessoas ao redor, é inspiração o suficiente, não para ir com elas, não para seguir seus caminhos, mas para encontrar uma pequena trilha, a sua própria trilha!
Mestres que passaram pela Terra, trilhando caminhos de Luz e Realização, realmente mostraram em suas experiências individuais, inspiram à todos.
Essa palavra inspiração é perigosa. Primeiro é inspiração depois se torna segmento, e depois se torna imitação, e você acaba sendo uma cópia carbono!
Cada indivíduo é único!
Milhões  tem tentado por milhares de anos! Milhões são cristãos, milhões são Hindus, Milhões são Budistas, Milhões são Muçulmanos. O que eles estão fazendo? A Inspiração de muitos Mestres, fazem milhões de pessoas seguirem seus passos. E eles não estão chegando a lugar algum. Eles não conseguem.
Você não é um Jesus Cristo ou Buda, e o rastro deles não se ajusta a você, nem os sapatos deles servem para você. Você terá que encontrar o tamanho exato de sapato que lhe sirva. Ele é belo, mas isso não significa que você tem que se tornar como ele. Significa que você está tão influenciado, tornando-se seu ideal em ser como “Eles”. Isso tem confundido toda a Humanidade.
Aprecie todo o Ser Singular, observe, aprenda em toda a fonte, “mas jamais siga a alguém” e nunca tente se tornar exatamente como alguma outra pessoa. Você somente pode ser você mesmo.
As pessoas que se tornaram uma inspiração para milhões de outras pessoas, “elas próprias nunca se inspiraram a ninguém”; “Mas Ninguém Observa Este Fato!”.

  Buda nunca se inspirou em alguém, e isto é o que fez dele uma grande fonte de inspiração. Sócrates não se inspirou em alguém, mas isso é o que o fez tão singular.
Todas essas pessoas, as quais você considera como fontes de inspiração, nunca foram inspiradas por outros. Isto é algo muito fundamental para ser compreendido. Sim, elas aprenderam; elas tentaram compreender todos os tipos de pessoas. Elas amaram pessoas singulares, mas nenhuma para ser seguida. Elas experimentaram ser elas mesmas.
Assim, por favor, não se inspire em mim; caso contrário você nunca se tornará uma fonte de inspiração. Você será apenas uma cópia carbono, você não terá a sua autêntica e original face. Você será um hipócrita: você dirá uma coisa e fará outra. Você mostrará a sua face em situações diferentes com máscaras diferentes, e aos poucos você se esquecerá qual é a sua face verdadeira; são tantas máscaras...

Permaneça você mesmo – porque esse homem  Buda encontrou porque permaneceu ele mesmo. E todos esses belos nomes – Lao Tzu, Chuang Tzu, Lieh Tzu, Bodhidharma, Nagarjuna, Pitágoras, Sócrates, Heráclito, Epicuro, entre outros – todos esses belos nomes, que têm sido uma grande inspiração para muitas pessoas, foram eles mesmos e nunca se inspiraram em alguém. Foi assim que eles protegeram as suas originalidades; foi assim que eles permaneceram eles mesmos.
Quando você vir um belo pôr do sol, desfrute a beleza dele; quando você vir um Buda, desfrute a beleza do homem, desfrute a autenticidade do homem, desfrute o silêncio, a verdade que o homem alcançou, mas nunca se torne um seguidor. Todos os seguidores estão perdidos. Para mim a singularidade dos indivíduos é a verdade maior.
Ame as pessoas quando encontrá-las florescendo em alguma dimensão verdadeira e autêntica. Mas lembre-se que elas estão florescendo por causa da autenticidade e originalidade delas; assim esteja atento para não cair na armadilha de segui-las. Seja você mesmo.
A famosa máxima de Sócrates é: 'conheça a si mesmo'. Mas ela deveria ser completada – ela não está completa. Antes de 'conheça a si mesmo', uma outra máxima é necessária, 'seja você mesmo'; caso contrário você pode conhecer apenas algum ator que você está fingindo ser. Conhecer a si mesmo vem em seguida; primeiro é ser você mesmo.
Os verdadeiros grandes mestres têm sido apenas amigos, uma mão que ajuda, dedos apontando para a lua; eles nunca criaram uma escravidão. Mas no momento em que eles morreram, eles deixaram um impacto tão grande ao seu redor que as pessoas espertas – os teólogos, os sacerdotes, os eruditos – começaram a pregar às pessoas, 'Sigam Buda.'
Agora o homem está morto e ele não pode negar coisa alguma... E essas pessoas começam a explorar o grande impacto que Buda deixou. Agora toda a Ásia, milhões de pessoas por vinte e cinco séculos têm seguido os passos de  Buda, mas nem um simples  Buda foi criado. Isso é prova bastante: dois mil anos e nem um simples Jesus novamente; três mil anos e nem um simples Moisés novamente.
A existência nunca repete.
A história se repete porque a história pertence ao inconsciente coletivo.
A existência nunca repete a si mesma. Ela é muito criativa e muito inventiva. E isso é bom; caso contrário, embora  Buda seja um belo homem, se houvesse milhares de  Buda por aí – se em qualquer lugar que você fosse, encontrasse um  Buda, em todos os restaurantes – você iria ficar realmente entediado e cansado. Isso iria destruir toda a beleza do homem. É bom que a existência nunca repita. Ela só cria um de cada tipo, assim ele sempre permanece raro.
Você também é um de um tipo. Você apenas tem que desabrochar, abrir suas pétalas e liberar a sua fragrância. "
Aprenda a observar, sentir sem copiar, identifique-se com seu Ser Interno, Seu Mestre Interno. Ele te guiará para o Verdadeiro Caminho. Perceba o que realmente significa a palavra “AMAR”.

Patricia Jorge Alves
Terapeuta Homeopata

CICUTA VIROSA

São três as cicutas: Cicuta virosa ou Aquática(salsa dos loucos); o Conium Maculatum (Cicuta officinalis) e Aethusa sinapium...