quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

O HOMEM TRANSDIMENSIONAL




O HOMEM TRANSDIMENCIONAL

   O Homem como um ser transdimensional, pois parte permanece no plano físico e parte permanece no plano espiritual. Como em um iceberg, a maior porção está submersa e não pode ser vista no plano físico.
   A porção física é temporária, perecível e descartável (realidade humana temporária), utilizada como um instrumento que possibilita ao Espírito transitar nesta dimensão, experimentando suas sensações e aprendendo lições que o mundo de sensações tem a ensinar.
   No plano espiritual, o Homem desencarnado, que não carrega o corpo físico, sua constituição é de dupla natureza, sendo parte material (derivada do fluído cósmico universal) e parte verdadeiramente espiritual (derivada do princípio inteligente).
   Quem transcende as dimensões é a porção material do homem, sendo justamente nessa porção que identificamos os mecanismos que manifestam o Espírito. É também através do estudo e compreensão da porção material do homem, assim como a interferência de sua porção imaterial, que entenderemos os seus distúrbios, para, então, chegarmos às alternativas terapêuticas de auxílio e reequilíbrio do indivíduo.
Modelo Tiller- Einstein do espaço/tempo positivo-negativo, descritos no livro Medicina Vibracional, escrito pelo Dr. Richard Gerber. Nesse modelo o Dr. Willian Tiller, da Universidade de Stanford (EUA), utilizou a fórmula de Einstein (E=m.c2) acrescida de uma constante de proporcionalidade (equação de Einstein- Lorentz).
E = M C
(1 – V 2 / C2)

E = energia c = velocidade da luz     m = massa v = velocidade
(equação de Einstein – Lorenentz)

   Uma partícula acelerada à velocidade da luz gasta uma energia absurdamente intensa maior até que em certo ponto, o aumento de sua velocidade necessita de uma energia absolutamente intensa.
   Para a matéria com velocidades inferior à da luz, chamou de: espaço-tempo positivo. Seria a matéria do universo físico. Para a matéria cujas partículas viajam a uma velocidade maior que a da luz, chamou de: espaço-tempo negativo, que comporiam a dimensão espiritual ou etérica.
   Sobre essa teoria, poderíamos imaginar que, da mesma forma que as partículas espaço-tempo positivas, ganhando velocidade, se transformam em luz e depois passam as fronteiras entre o físico e o etérico, na dimensão espaço-tempo negativa, poderíamos continuar acelerando a partícula até que ela se tornasse luz espaço-tempo negativa, e novamente estivesse na fronteira de uma próxima dimensão, mais energética e etérica ainda, e assim por diante até onde puder nos levar a imaginação.
   Na linha exata de transição entre essas duas dimensões, está o duplo- etérico, porção composta pelas partículas mais lentas da matéria espaço-tempo negativas, formadas pelo ectoplasma (matéria de transição).
   Na dimensão material, as porções mais próximas do perispírito são os neurônios e os meridianos acupunturais mais intimamente relacionados com o duplo- etérico. Já na dimensão espaço-tempo negativo, encontramos como principais estruturas de ligação os nadis e os chacras.
   Ao conjunto formado pelo duplo- etérico e seus canais de energia (chacras e nadis), meridianos acupunturais sistema nervoso e também sistema endócrino, chamamos de interface física- etérica, ou seja, a ponte transdimensional que ancora o verdadeiro EU ao seu corpo físico e provisório, agindo como um canal de comunicação de energia nos dois sentidos.
   Conhecer as leis que regem os canais de energia, saber como o perispírito age sobre o corpo físico e como o corpo físico pode influenciar o perispírito, são os caminhos que deverá seguir a medicina do próximo milênio, partindo para a exploração da matéria transdimensional, buscando as causas primárias dos distúrbios e descobrindo formas de intervir e auxiliar de maneira mais eficaz.
   Terapêuticas que agem sobre o organismo físico, estão mais relacionadas ao tratamento meramente sintomático, que procura aliviar os efeitos do distúrbio, sem intervir sobre a causa.
   As terapias que buscam a restauração dos fluxos energéticos, sua quantidade e qualidade, estão mais próximas da medicina curativa. No entanto, só haverá fim para os desequilíbrios humanos, quando passarmos a praticar a verdadeira medicina preventiva; e esta não age na porção material do homem, mas na sua Alma.
   Cirurgia, alopatia, homeopatia, acupuntura, cromoterapia, etc. são formas de auxílio que agem em diversos pontos da porção material do homem, seja ela espaço-tempo positivo ou negativo; mas a verdadeira cura só ocorrerá quando deixar de existir a causa primária do distúrbio, ou seja, a correção das patologias da Alma, dos sentimentos, das ações. O único que pode operar essa cura é o próprio indivíduo, no exercício do livre- arbítrio.
   Toda a porção de matéria física é um simples espelho do indivíduo, usado por ele para manifestar-se e interagir como mundo onde vive. Não existe possibilidade de tratamento a base de química se não houver um entendimento das ações, pensamentos e sentimentos gerados pelo indivíduo não resultando na cura. A homeopatia atua no campo vibracional do indivíduo, acelerando a força vital proporcionando a cura. As exonerações mental, emocional, energética e conseqüentemente física é simplesmente a força interna de cada um de nós (do Eu Superior) atuando na percepção verdadeira do Ser.

Patricia Jorge Alves
Terapeuta Homeopata


Nenhum comentário:

Postar um comentário

PHOSPHORUS Phosphorus é um corpo simples da família dos metaloides, que extraímos dos ossos calcinados pelo processo...