quinta-feira, 19 de junho de 2014

CANNABIS INDICA












Cannabis Indica ou Cânhamo Europeu e o Cânhamo da Índia, são plantas da família das cannabiáceas, entram na composição do haxixe, haschich, preparação conhecida em todo o Oriente pela ebriedade que provoca.

O uso de Cannabis indica em medicamentos alopáticos, nos tecidos ou como droga desenvolve a sua patogenesia.



SIMBOLISMO

Criação: “Gênios da Terra surgidos dos vermes do cadáver do gigante Ymir. Vem ao mundo subterrâneo o qual permanece ligado, simbolizam as forças escuras que há em nós e tem com facilidade aparência monstruosa. Personificam as manifestações incontroladas do inconsciente. São considerados irresponsáveis e invulneráveis; os escutamos como alienados que revelam outro mundo. Suas palavras agudas revelam clarividência. É um guardião falador, um charlatão que se expressa por enigmas. Cannabis é loquaz e faz gestos; diz Hering: “Cheio de diversão e picardia e ri imoderadamente.” Se diz que os Gnomos têm grande habilidade construtiva: Cannabis tem a ilusão de ter capacidade criativa. Allen: “Crê haver um poder criativo em sua própria palavra, é só falar que ele fará”.

Hereditariedade: Sintomas energéticos, mentais, emocionais e físicos herdados dos antepassados referentes à intoxicação com o princípio ativo de Cannabis Indica.
A pessoa pode apresentar todos os sintomas de Cannabis ind. Sem nunca ter feito uso da planta.
Cannabis indica no Repertório de Kent-Eizayaga aparece com mais de 300 sintomas mentais, mas destes 130 são ilusões: possui mais de 70 sintomas exclusivos e quase todos ilusões.


Inferno / Paraíso:  Cannabis indica quando está no paraíso alucina possuir riquezas e quando está no inferno, carência. Para ele o dinheiro está relacionado diretamente à felicidade ou à desgraça.
Ora alegre, ora sério ou furioso, irresoluto, e incerteza por causa de sua imaginação volúvel, a ponto de não poder dizer o que é verdadeiro ou fictício e distraído de não saber o que faz, suas ideias se perdem.
Muito excitado; dançando pelo quarto; rindo; falando coisas sem sentido, sabia disso, mas não conseguia parar sem um esforço, o qual não se preocupava em realizar. Conversa incoerente. Tendência à blasfêmia.

Sensação de que possui um conhecimento infinito e poder de visão.
Sensações paradisíacas. Sensação estranha de êxtase que atravessa o corpo e os sentidos.
Tudo é possível para Cannabis Indica: ilusão de que seu corpo pode cobrir toda a Terra. Sensação de leveza sem peso, sente que é incorpóreo e transparente e que flutua no ar.
Tudo parece irreal; perde-se em ruas bem conhecidas.



Sintomas Mentais:
Alternação do estado de consciência no sentido de uma ampliação uma exageração. Tudo é percebido com extrema agudeza e grande intensidade, levando a detalhar as sensações dos sentidos com exuberante exagero.
Todas as impressões são extremamente exageradas. Uma estranha sensação de êxtase atravessa o corpo e os sentidos. Os membros e as partes parecem aumentados. Uma sensação de beatitude atravessa os membros. Exaltação do espírito com alegria, imaginações e alucinações maravilhosas.
“Poderia traçar a circulação do sangue ao longo de cada polegada de seu caminho; eu sei quando cada válvula é aberta e fechada”
Ouve sons das cores; verde, vermelho, azul e amarelo lhe soam, vindo em ondas perfeitamente distintas.
Isso se dá principalmente em relação às boas sensações, mas também em relação às ruins; devido ao alto grau de sensibilidade, o prazer é extremamente aumentado, só podendo ser comparado a algo paradisíaco, enquanto o desprazer e a dor são comparáveis ao inferno.
“O prazer é o próprio paraíso, e qualquer pensamento ou sensação de dor leva de uma só vez às profundezas da miséria”.
Ilusões dos sentidos: ouve vozes e a música mais sublime; tem visões de beleza e glória , somente igualadas no paraíso; paisagens da beleza mais sublime; profusão de flores de cores brilhantes; arquitetura de beleza magnífica e grandeza, provendo uma consciência de felicidade.
Não sabia se ele mesmo existia; se os homens em geral existiam, com qual propósito eles existiam.
Possuído pela ideia de sua morte está próxima, deverá morrer logo e ser dissecado.
Tudo à volta é imediatamente um grande mistério aterrorizador.

Desespero e medo de estar eternamente perdido. Formas demoníacas, olhando-o com os olhos de fogo.
“Quando acordei o defunto havia sumido, mas eu estava em seu lugar no esquife; então formas e faces demoníacas, arremessaram-me num berço de fogo ardente.”

Ele imagina que possui um conhecimento infinito e poder de visão: que é Cristo vindo para restaurar a perfeita paz no mundo.
O aumento exagerado das noções do tempo e distância. Exagero de tempo e espaço extraordinários!
Extrema demora de tempo e extensão de espaço; poucos segundos parecem eras; a pronúncia de uma palavra parece tão longa quanto um drama inteiro, e uns poucos metros, uma distância intransponível, de tão grande. O quarto se expande; o teto parece elevar-se. O tempo é indefinidamente prolongado. Os minutos parecem dias.
Tem a sensação que seu corpo se expande e o arco de seu crânio parece mais largo do que a abóboda celeste.
Há uma sensação básica de dualidade. Ao se sentir e conscientizar exageradamente tem a impressão de ser dois: uma parte que vivencia e portanto mais relacionada ao corpo e a outra que reflete, relacionada à alma.
Durante todo o tempo uma consciência dual está presente; o experimentador sente de vez em quando que ele é distinto daquele do sonho provocado pelo haxixe, e pode pensar racionalmente.
Ele parece ter duas existências, ou ser consciente de dois estados, ou existir em duas esferas.
Tem uma sensação de dualidade, uma de suas mentes pensa em alguma ciosa, enquanto que a outra ri disto. Sente-se como se fosse uma terceira pessoa, olhando para ele mesmo.
“A alma parece estar separada do corpo, olhando-o do alto e tendo uma visão de todos os movimentos dos processos vitais.”

Cannabis indica provoca uma súbita e violenta irrupção de conteúdos inconscientes sobre a consciência, que se infla ao identificar-se com os conteúdos mais sublimes e estáticos relacionados ao arquétipo de si mesmo (self), ou se aniquila ao entrar em contato com os conteúdos angustiantes e aterrorizantes da sombra.
Cannabis   está com três pontos na rubrica angústia e comparte apenas com Opium e Veratrum a sub-rúbrica angústia com opressão; mas essa angústia não está relacionada a uma ansiedade de consciência como por um crime ou um compromisso desfeito, mas sim a uma ansiedade pela salvação de sua alma. Seu destino metafísico, mais do que apenas físico, está em jogo, como evidencia a enorme tensão psíquica representada pela vivência do céu e do inferno. Isso tudo é vivido com uma sensação de isolamento, solidão e abandono.
Uma estranha sensação de isolamento, com um grande sentimento de solidão, embora rodeado de amigos.
Um desejo urgente de ser abraçado, orientado e que alguém lhe tomasse conta, para que não levantasse da cama e cometesse algum ato tolo.

“Se os desencarnados retornassem para flutuar sobre o túmulo que uma vez havia sido um lar para eles, eles considerariam seus amigos como então considerei os meus. Uma proximidade de lugar com uma infinita distância de estado....”

...Um paciente provavelmente nos venha à consulta dizer que “está triste e indiferente; se ofende fácil; umas vezes está alegre, outras sério e furioso; que tem irresolução e incerteza por causa de sua imaginação volúvel, a ponto de não poder dizer o que é verdadeiro ou fictício, e distraído a ponto de não saber o que faz, suas idéias se perdem...” (JAHR)

Ao aprofundarmos o relato, nos depararíamos com o indivíduo de caráter mais possivelmente esquizoide, arredio ao contato e vivendo mais em seu mundo fantasioso; uma angústia com uma ansiedade pela sua salvação, junto com a sensação de abandono estão como sintomas psóricos, talvez acompanhados de uma timidez e medos( da morte, do escuro, de que outros se aproximem, de coisas reais ou irreais, de fantasias, dos espelhos de casa, de objetos brilhantes, da loucura).
Sua sicose se manifesta por seu orgulho, capricho, intolerância à contradição, cólera por bagatelas e alternando com alegria, ofensa fácil, maliciosidade, desconfiança, loquacidade, teorização, riso constante e excessivo, laboriosidade, lascívia.
Na Sífilis estaria com aversão à companhia, indiferença sem gozo, pressentimentos e sensações de morte.
Outros: suavidade, clarividência, canta, assovia, grita, brinca fazendo jogos de palavras, tem gestos automáticos, catalepsia.

Sintomas Gerais:
Grande desejo de ficar deitado de dia. Esgota-se completamente depois de um passeio curto, quase não consegue falar.
Vertigem ao se levantar com tendência a cair. Sacudidas frequentes e involuntárias da cabeça. Pressão no cérebro que o obriga a agachar-se.
As letras correm ao ler.
Sente a pele como se esticada sobre os ossos, na testa e queixo. Aspecto de esgotamento. Expressão sonolenta, estúpida fixa, de louco!
Sente os lábios como se estivesse sido colados. Range os dentes dormindo.
Saliva espessa, espumosa, pegajosa. Gagueira e garganta seca.
Fome exagerada, sede intensa de água fria. Fica sufocado enquanto come.
Desejos sexuais excessivos e violentos; satiríase. Ereções violentas e dolorosas. Orgasmo prolongado, ou sem desejos.
Paralisias indolores. Paralisia total dos membros inferiores; paraplegias. Ao querer caminhar, sente intensa dor como se pisasse em cravos que penetram nas plantas dos pés e sobem até os quadris. Sensação de anestesia, como se estivesse anestesiado.
Paralisia histérica em etapa final.
Catalepsia, Convulsões
Sonolência excessiva. Sacudidas nos membros que os despertam. Fala dormindo. Sonhos voluptuosos, proféticos de perigo ou com cadáveres.
Experiência de desdobramento: a alma olha para baixo e vê os movimentos vitais do corpo, que na maioria das vezes o amedronta.

Teoriza Constantemente. Extraordinariamente teórico. Faz castelos de ar ou teorias assombrosas. Mente plena de ideias e fantasmas. Loquacidade. Qualquer esforço para raciocinar  é interrompido por voos de imaginação. Pensamentos vívidos em rápida sucessão, esquecidos de tão longe eles começam. Desvaneios encantadores..........


Patricia Jorge Alves
Terapeuta Homeopata
Hipnóloga Condicionativa


                    


                                  


Nenhum comentário:

Postar um comentário

PHOSPHORUS Phosphorus é um corpo simples da família dos metaloides, que extraímos dos ossos calcinados pelo processo...